Pesquisa pode oferecer novo tratamento para o câncer de pâncreas!

Como o próximo passo para encontrar um possível tratamento para o câncer de pâncreas, os pesquisadores da Universidade de Cincinnati estão publicando um novo estudo que revela como uma terapia combinada pode melhorar os resultados para pacientes com esta doença.

Um novo tratamento para o câncer de pâncreas

O estudo, liderado pelo assistente de pesquisa graduado Kombo N’Guessan, Xiaoyang Qi, professor da Divisão de Hematologia Oncologia da Faculdade de Medicina da UC.

“Esses resultados da pesquisa nos ajudarão a liderar um ensaio clínico com uma abordagem terapêutica combinada para tratar pacientes com câncer de pâncreas”, diz Qi, autor correspondente do artigo e membro do UC Cancer Center.

Os pesquisadores deste estudo descobriram que o uso de um composto terapêutico, chamado SapC-DOPS, uma nanovesícula (ou um sistema de administração de drogas de nanotecnologia) feito de componentes microscópicos de uma célula, para fornecer uma terapia-alvo de biomarcador combinada e quimioterapia padrão para o câncer de pâncreas pode mostrar benefício para os pacientes.

“Apenas um pequeno número de medicamentos promissores tem como alvo o câncer de pâncreas, que é a quarta principal causa de mortes por câncer, com uma sobrevida em cinco anos inferior a seis por cento. O câncer de pâncreas é geralmente assintomático nos estágios iniciais, enquanto freqüentemente invade os linfonodos e o fígado, e menos frequentemente os pulmões e os órgãos viscerais. Os tratamentos atuais, incluindo cirurgia, quimioterapia e radioterapia, falharam em melhorar a sobrevida a longo prazo”.

“Descobrimos um biomarcador direcionado a medicamentos (fosfatidilserina) para células de câncer de pâncreas em estudos anteriores, e um dos tratamentos de primeira linha para câncer de pâncreas avançado é a quimioterapia, mas fornece apenas melhorias marginais para os pacientes. Queríamos ver se poderia usar o atual tratamento de primeira linha em combinação com a nova administração de medicamentos de nanovesículas para melhorar os resultados”, diz Qi.

Outros estudos

No início dos anos 2000, a Qi desenvolveu o SapC-DOPS, uma combinação de uma proteína celular, SapC e um fosfolipídeo DOPS, reunidos em minúsculas cavidades, que podem ser direcionados seletivamente às células e administrar terapias, poupando todas as outras células e tecidos não afetados. No passado, ele estudou essa nanovesícula em modelos animais de câncer, observando câncer no cérebro, pulmão, pele, próstata, sangue, mama e pâncreas. Atualmente, está sendo estudado em ensaios clínicos para câncer de cérebro.

Novo tratamento para o câncer de pâncreasNeste estudo, os pesquisadores usaram modelos animais e células cancerígenas humanas para testar essa teoria e descobriram que a combinação dessas terapias ajudou a direcionar o biomarcador na superfície celular em vários pontos do seu ciclo de vida, inibindo o crescimento do tumor e potencialmente aumentando sobrevivência, em comparação com os tratamentos isoladamente.

“Este estudo mostra que o tratamento combinado usando as nanovesículas e uma quimioterapia padrão pode ser benéfico para pacientes com câncer de pâncreas, possivelmente prolongando a vida e ajudando um subconjunto de pacientes com câncer que não tem muitas opções”, concluiu Qi.

 

_________________________

O estudo foi publicado na edição de junho da revista Molecular Therapy.

* “Enhanced Efficacy of Combination of Gemcitabine and Phosphatidylserine-Targeted Nanovesicles against Pancreatic Cancer” – 2020.

Autores do estudo: Kombo F. N’Guessan, Harold W. Davis, Zhengtao Chu, Subrahmanya D. Vallabhapurapu,
Clayton S. Lewis, Robert S. Franco, Olugbenga Olowokure, Syed A. Ahmad, Jen Jen Yeh, Vladimir Y. Bogdanov, Xiaoyang Qi – 10.1016/j.ymthe.2020.05.013

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.