Atendimento imediato na UTI para pneumonia grave por COVID-19!

Pesquisadores identificaram as características clínicas mais comuns de 109 pacientes com pneumonia grave por COVID-19 que morreram em Wuhan, na China, nos estágios iniciais da pandemia de coronavírus.

A pneumonia grave por COVID-19

No estudo os pesquisadores relatam a idade, comorbidades (outras doenças), tratamentos e outros comuns entre pacientes que morreram com esta infecção viral em três hospitais Wuhan entre 25 de dezembro de 2019 e 24 de fevereiro de 2020. O estudo foi realizado para descrever a hospitalização e cuidados intensivos de pacientes que morreram de pneumonia por coronavírus.

“A mortalidade por pneumonia por COVID-19 estava concentrada em pacientes acima de 65 anos de idade, especialmente naqueles com comorbidades importantes. Também descobrimos que os pacientes que foram admitidos na UTI viviam mais do que aqueles que não o fizeram. Nossas descobertas devem ajudar no reconhecimento e tratamento clínico de tais infecções, especialmente na alocação de recursos na UTI”, afirmou o Dr. Huan Zhong Shi, professor e diretor do Departamento de Medicina Respiratória e Crítica do Hospital Chao-Yang de Pequim.

Os pesquisadores analisaram os registros médicos de 109 pacientes falecidos (de 1.017) com pneumonia grave por COVID-19 confirmada admitida em três hospitais de Wuhan: Hospital Pulmonar Wuhan, que é designado como “hospital de COVID-19”, Tianyou Hospital afiliado a Universidade de Ciência e Tecnologia e o Hospital Central de Wuhan. Eles registraram informações sobre a demografia dos pacientes, sintomas clínicos, resultados laboratoriais na admissão e durante a hospitalização, tratamento e data da morte. A equipe criou um banco de dados contendo essas informações e depois as cruzou. Eles então realizaram análises estatísticas.

A idade média desses pacientes foi de 70,7 anos. Oitenta e cinco sofriam de comorbidades. As condições mais comuns foram hipertensão (pressão alta), doenças cardiovasculares ou cerebrovasculares e diabetes. Todos os 109 pacientes estavam gravemente enfermos na admissão hospitalar, e sua condição mais comum foi falta progressiva de ar (dispnéia). Shi observou: “A dispnéia foi o sintoma mais notável que piorou rapidamente”.

Embora todos esses pacientes precisassem de cuidados na UTI, apenas 46,8% foram admitidos na UTI devido à falta de leitos. Embora todos os pacientes estudados tenham morrido, os pacientes que estavam no grupo de UTI em comparação com o grupo de fora da UTI tiveram uma média de 15,9 dias vs. 12,5 dias após a hospitalização.

“Não é de surpreender que houvesse aproximadamente o dobro de homens que mulheres entre os não sobreviventes com pneumonia por COVID-19. Na maioria das doenças infecciosas e condições relacionadas, como sepse e choque séptico, os homens sempre representam uma proporção maior de casos e têm maiores taxas de mortalidade”, afirmou o professor Shi.

Os antibióticos

Todos os pacientes receberam antibióticos para tratar infecções secundárias e quase todos receberam antivirais, enquanto todos os pacientes na UTI também receberam medicamentos antifúngicos. Outros medicamentos, incluindo glicocorticóides e imunoglobulina intravenosa, foram administrados a alguns pacientes. A oxigenoterapia de vários tipos foi administrada a todos os pacientes.

Atendimento na UTI para pneumonia grave por COVID-19Com base em suas observações e análises, os autores concluíram: “Como a falência múltipla de órgãos, especialmente insuficiência respiratória e insuficiência cardíaca, ocorreu rapidamente após a internação no hospital, uma estratégia de proteção de órgãos e cuidados na UTI devem ser fornecidos o mais rápido possível aos pacientes graves com COVID-19, a fim de prolongar sua sobrevivência. Também deve ser proposta uma política de distanciamento social para diminuir a taxa de casos e impedir que os sistemas de saúde sejam sobrecarregados por pacientes para os quais não podem prestar assistência na UTI”.

 

________________________

O artigo com pleto foi publicado online no site oficial do Annals of the American Thoracic Society.

* “Hospitalization and Critical Care of 109 Decedents with COVID-19 Pneumonia in Wuhan, China” – 2020.

Autores do estudo: Rong-Hui Du , Li-Min Liu , Wen Yin , Wen Wang , Lu-Lu Guan , Ming-Li Yuan , Yu-Lei Li , Yi Hu , Xu-Yan Li , Bing Sun , Peng Peng , and Huan-Zhong Shi – 10.1513/AnnalsATS.202003-225OC

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.