Mapas tumorais esclarece dúvidas sobre tumores cerebrais!

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Zurique (UZH) e do Hospital Universitário de Zurique (USZ) descobriu agora que tipos de células imunes estão presentes e em quais números em diferentes tipos de tumores cerebrais. Esses mapas tumorais muito precisos são essenciais para entender melhor os componentes imunológicos individuais do tumor e desenvolver imunoterapias direcionadas que ativam uma reação de defesa imunológica.

Mapas Tumorais

A remoção de um tumor cerebral maligno é uma espécie de ato de equilíbrio entre remover o máximo possível de tecido tumoral ao mesmo tempo em que protege o tecido saudável. Como as células cancerígenas se infiltram no tecido cerebral saudável, muitas vezes não é possível remover completamente os tumores cerebrais durante a cirurgia. Após uma operação que remove o máximo possível do tumor, o prognóstico pode ser melhorado com radioterapia e quimioterapia subsequentes, mas é difícil conseguir uma cura com tratamentos convencionais.

Esperança através da imunoterapia

“Nosso sistema imunológico é muito preciso e eficiente. A defesa imunológica pode eliminar células tumorais individuais, enquanto protege células saudáveis”, explica Burkhard Becher, do Instituto de Imunologia Experimental da Universidade de Zurique. A imunoterapia pode ter um sucesso surpreendente no tratamento de alguns tipos de câncer – mas com tumores cerebrais malignos, a imunoterapia até agora produziu resultados decepcionantes. Uma das razões para isso é que a composição do tecido tumoral nos tumores cerebrais, especificamente em relação às células imunológicas, não foi explorada com detalhes suficientes.

Citometria de massa de alta dimensão e algoritmos de computador complexos

Para caracterizar as células imunes em tumores malignos do cérebro, os pesquisadores analisaram tecidos das salas de operações de neurocirurgia da USZ usando um método estabelecido na UZH chamado citometria de massa de alta dimensão. Essa tecnologia permite analisar milhões de diferentes tipos de células ao mesmo tempo no nível de uma única célula.

As células são caracterizadas usando inúmeras proteínas em sua superfície e no interior da célula, que variam de acordo com o tipo de célula. A enorme quantidade de dados é então processada com algoritmos de computador complexos e de autoaprendizagem. “Para cada tumor cerebral, nossa tecnologia fornece uma assinatura individual das células imunológicas presentes. Assim, as semelhanças e diferenças entre pacientes e tipos de tumores podem ser comparadas”, diz Burkhard Becher.

A composição celular imune depende do tipo de tumor

O estudo mostra que é principalmente o tipo de tumor que determina o tipo, a frequência e a distribuição das células imunológicas presentes nos tumores cerebrais individuais. “Os gliomas, que se desenvolvem diretamente no cérebro, parecem diferentes das metástases de outros tumores no corpo que se espalharam para o cérebro. Nos gliomas também podemos diferenciar claramente entre vários subgrupos através da composição específica das células imunológicas”, acrescenta Ekaterina Friebel e Konstantina Kapolou, ambos colaboradores da pesquisa.

Mapas tumorais esclarece dúvidas sobre tumores cerebraisDe acordo com Marian Christoph Neidert, neurocirurgiã da USZ, os resultados não são apenas úteis para entender melhor os mecanismos imunológicos dos tumores cerebrais: “Eles também oferecem uma base para o desenvolvimento de imunoterapias adaptadas aos vários tipos de tumores cerebrais”. O tecido tumoral investigado no estudo veio de pacientes tratados no USZ Brain Tumor Center.

No entanto, ainda são necessários trabalhos de pesquisa antes que os pacientes com tumores cerebrais possam se beneficiar dos achados imunológicos dos mapas tumorais.

 

______________________________

O estudo completo foi publicado na revista científica Cell.

* “Single-Cell Mapping of Human Brain Cancer Reveals Tumor-Specific Instruction of Tissue-Invading Leukocytes” – 2020.

Autores do estudo: Ekaterina Friebel, Konstantina Kapolou, Susanne Unger, Nicolás Gonzalo Núñez, Sebastian Utz, Elisabeth Jane Rushing, Luca Regli, Michael Weller, Melanie Greter, Sonia Tugues, Marian Christoph Neidert, Burkhard Becher – 10.1016/j.cell.2020.04.055

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.