Gravidez: estudo fornece idéias sobre a importância da placenta!

Usando o mais recente equipamento de varredura por ressonância magnética (MRI) da Universidade de Nottingham, na Inglaterra, os especialistas descobriram diferenças no fluxo sanguíneo para a placenta em gestações saudáveis ​​e pré-eclâmpsia, uma descoberta que pode fornecer novas ideias sobre a importância da placenta, e ajudar a entender por que o bebê na pré-eclâmpsia pode nascer pequeno e pré-termo.

A importância da placenta

A placenta é vital na transferência da quantidade certa de nutrição e oxigênio da mãe para o bebê. Qualquer distúrbio no fluxo sanguíneo pode afetar a entrega de nutrientes vitais que restringem o crescimento fetal. Se a placenta não estiver funcionando corretamente, isso pode levar à pré-eclâmpsia.

Na placenta, o sangue fetal flui em vilosidades semelhantes a árvores, banhadas em um lago de sangue da mãe, de modo que os dois diferentes suprimentos sanguíneos sejam mantidos separados. Alterações no fluxo sanguíneo e na oxigenação afetam o crescimento e o bem-estar fetal.

Insights sem precedentes

A equipe de pesquisadores examinou 34 mulheres com gravidez saudável e 13 mulheres diagnosticadas com pré-eclâmpsia, obtendo uma visão sem precedentes de como o sangue materno penetra entre as vilosidades e como isso afeta a oxigenação placentária.

A Dra Neele Dellschaft, da Escola de Física e Astronomia da Universidade de Nottingham, liderou a pesquisa, ela explica: “Faço parte de uma equipe de cientistas que usaram a ressonância magnética para observar como o sangue flui através da placenta para fornecer oxigênio ao bebê. Descobrimos que em gestações saudáveis ​​o sangue flui muito lentamente. Isso parece estranho no começo, mas nossas outras medidas sugerem que essa é uma maneira pela qual a placenta pode funcionar com eficiência. Também descobrimos que os padrões normais de fluxo e oxigenação eram muito mais elevados. variável na pré-eclâmpsia, o que pode ajudar a explicar por que os bebês com gestações pré-eclampticas tendem a ser menores e geralmente precisam ser entregues antes do prazo.

Mais emocionante, também identificamos um fenômeno completamente novo que chamamos de “bomba uteroplacentária”. Essa é uma contração da placenta e da parte da parede uterina à qual está ligada e não é a mesma que as conhecidas contrações de Braxton Hicks, nas quais todo o útero se contrai na prática para o trabalho de parto. Agora, queremos descobrir o objetivo dessas contrações, mas achamos que pode ser parar o sangue estagnado em partes da placenta”.

Estudo fornece idéias sobre a importância da placentaA professora Penny Gowland acrescentou: “No momento, não temos ferramentas clínicas para avaliar diretamente a função da placenta; tudo o que podemos fazer é avaliar o tamanho e o crescimento do bebê e o fluxo sanguíneo no cordão umbilical usando o ultrassom. Esta pesquisa demonstra que a ressonância magnética é extremamente eficaz em fornecer informações detalhadas sobre exatamente o que está acontecendo entre o bebê e a mãe e o que é alterado em uma gravidez pré-eclâmpsia. É também extremamente emocionante descobrir um novo fenômeno físico que ocorre durante a gravidez. Esperamos que, no futuro, esse conhecimento possa ser construído pelos clínicos para diagnosticar e gerenciar melhor condições como a pré-eclâmpsia”.

 

______________________________

O estudo completo foi publicado na revista PLOS Biology.

* “The haemodynamics of the human placenta in utero” – 2020.

Autores do estudo: Neele S. Dellschaft, George Hutchinson, Simon Shah, Nia W. Jones, Chris Bradley, Lopa Leach, Craig Platt, Richard Bowtell, Penny A. Gowland – 10.1371/journal.pbio.3000676

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.