Efeitos do coronavirus em pacientes com problemas cardíacos!

Um novo um novo estudo realizado por especialistas do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas em Houston (UTHealth) mostrou os principais efeitos do coronavirus em pacientes com problemas cardíacos. O COVID-19 pode ter consequências fatais para pessoas com doença cardiovascular subjacente e causar lesão cardíaca, mesmo em pacientes sem problemas cardíacos subjacentes.

O coronavirus em pacientes com problemas cardíacos

Especialistas sabem que doenças virais como COVID-19 podem causar infecções respiratórias que podem levar a danos nos pulmões e até a morte em casos graves. Pouco se sabe sobre os efeitos no sistema cardiovascular.

“É provável que, mesmo na ausência de doenças cardíacas anteriores, o músculo cardíaco possa ser afetado pela doença do coronavírus. No geral, lesões no músculo cardíaco podem ocorrer em qualquer paciente com ou sem doença cardíaca, mas o risco é maior naqueles que já têm doença cardíaca”, disse o Dr Mohammad Madjid, principal autor do estudo e professor assistente de cardiologia na McGovern Medical School da UTHealth, EUA.

Os autores do estudo explicaram que pesquisas de epidemias anteriores de coronavírus e influenza sugerem que infecções virais podem causar síndromes coronárias agudas, arritmias e desenvolvimento ou exacerbação de insuficiência cardíaca.

Em um boletim clínico emitido pelo American College of Cardiology, tenha revelado que a taxa de mortalidade de casos de COVID-19 para pacientes com doença cardiovascular era de 10,5%, os dados também apontam para uma maior probabilidade de indivíduos com mais de 65 anos com doença cardíaca coronária ou hipertensão poderem contrair a doença, além de apresentar sintomas mais graves que exigirão cuidados intensivos.

Ainda de acordo com o estudo…

Segundo os autores do estudo, casos críticos são aqueles que relataram insuficiência respiratória, choque séptico e / ou disfunção ou falha de múltiplos órgãos que resultaram em morte. “É razoável esperar que complicações cardiovasculares significativas relacionadas ao COVID-19 ocorram em pacientes sintomáticos graves devido à alta resposta inflamatória associada a essa doença”, disse o Dr Madjid.

O novo vírus que causa o COVID-19 foi identificado pela primeira vez em janeiro de 2020, embora haja relatos que em setembro de 2019, o vírus já estivesse presente na China.

Esse novo vírus se originou em Wuhan, China e, em 11 de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde a declarou uma pandemia global. Os três sintomas mais comuns do COVID-19 incluem:

  • Febre;
  • Tosse;
  • Falta de ar.

Outros sintomas menos comuns são:

  • Dores musculares;
  • Dor de garganta;
  • Congestão nasal;
  • Dor de cabeça.

Os sintomas podem aparecer dois dias após a exposição ao vírus e até 14 dias após. Existe uma carga viral alta em pacientes sintomáticos e assintomáticos, o que significa provável disseminação assintomática entre pessoas.

Os coronavírus previamente identificados e conhecidos por causar doenças graves em humanos incluem o Coronavírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV).

Os Efeitos do coronavirus em pacientes com problemas cardíacosO SARS-CoV foi identificado pela primeira vez no sul da China em 2002 e em 2003 havia matado mais de 8.000 indivíduos em 29 países. Os dados sugerem que a SARS-CoV pode ter resultado em complicações cardiovasculares, como síndrome coronariana aguda e infarto do miocárdio.

O MERS-CoV foi descoberto em 2012 na Arábia Saudita. A partir de 2019, 2.494 casos foram confirmados, além de 858 mortes em 26 países.

As opções atuais de tratamento com COVID-19 estão sendo pesquisadas e há um grande esforço para desenvolver vacinas para prevenção e testar antivirais para o tratamento da doença. Enquanto isso, os autores do estudo incentivam todos os indivíduos a consultar seus médicos sobre a vacinação contra a gripe e que os pacientes em risco buscam orientação sobre o recebimento de uma vacina contra pneumonia de seu médico da atenção primária.

Embora essas vacinas não forneçam proteção específica contra o COVID-19, elas podem ajudar a prevenir infecções sobrepostas ao lado do COVID-19.

 

___________________________

O estudo foi publicado no periódico científico JAMA Cardiology.

* “Potential Effects of Coronaviruses on the Cardiovascular System” – 2020.

Autores do estudo: Mohammad Madjid, Payam Safavi-Naeini, Scott D. Solomon, Orly Vardeny – 10.1001/jamacardio.2020.1286

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.