Estudo analisa a eficácia da toxina botulínica para contrações involuntárias

O espasmo hemifacial é uma condição caracterizada por contrações involuntárias dos músculos de um lado da face. Embora não seja perigoso, geralmente causa problemas estéticos e funcionais, podendo interferir na vida profissional e social das pessoas, com importantes implicações econômicas e de saúde. É um distúrbio crônico e a recuperação raramente é espontânea.

A toxina botulínica é um produto químico natural poderoso que pode causar paralisia severa (incapacidade de se mover na parte do corpo onde é aplicada) em animais e humanos. Também pode ser usado para tratar muitas condições, em particular aquelas com contrações musculares involuntárias, como espasmo hemifacial.

Ela é administrada por injeções nos músculos que se contraem para produzir a maioria dos sintomas. Existem diferentes tipos de toxina botulínica, nem todas estão disponíveis para o tratamento de problemas de saúde. A toxina botulínica tipo A é geralmente considerada primeira opção de tratamento no espasmo hemifacial.

Objetivo da revisão de estudo

Os autores do estudo analisaram as evidências sobre o efeito da toxina botulínica do tipo A (BtA) em pessoas com contrações involuntárias unilaterais dos músculos faciais ou espasmo hemifacial.

A revisão é uma atualização de uma versão anterior da Cochrane: a equipe avaliou a eficácia (redução da gravidade e incapacidade) e a segurança do BtA versus o placebo (um remédio falso) no espasmo hemifacial.

Métodos de busca

Os autores pesquisaram dados do CENTRAL, MEDLINE, Embase, listas de referências de artigos e anais de conferências em julho de 2020. Eles executaram a pesquisa no banco de dados eletrônico, sem restrições de idioma, em julho de 2020.

Critério de seleção

Ensaios clínicos duplo-cegos, paralelos, randomizados e controlados por placebo (ECRs) de BtA versus placebo em adultos com HFS.

Coleta e análise de dados

Dois revisores avaliaram independentemente os registros. Os pesquisadores planejaram selecionar estudos incluídos, extrair dados e avaliar o risco de viés.

As divergências fora resolvidas por consenso ou consultando um terceiro autor de revisão. O planejamento foi realizar meta-análises. O resultado de eficácia primário foi a melhora específica de HFS. O resultado de segurança primário foi a proporção de participantes com qualquer evento adverso.

Características do estudo

Foi realizada uma busca sistemática da literatura médica em julho de 2020 e não foi possível localizar estudos que pudessem ser incluídos na revisão.

Principais resultados

Os autores não foram capazes de encontrar evidências clinicamente úteis de ensaios clínicos randomizados.

Certeza na evidência

O benefício clínico do tratamento com BtA para HFS não foi devidamente abordado em ensaios clínicos randomizados.

Não houve uma busca sistemática de dados de outras fontes de evidência, que, por definição, são mais propensas a vieses e carregam um nível mais alto de incerteza.

Estudos observacionais sugerem que o BtA é eficaz e seguro neste cenário. Futuros estudos randomizados devem avaliar o impacto nos desfechos relevantes para pessoas com HFS e ajudar a orientar a prática clínica na seleção da formulação, dose e técnica de administração de BtA

Conclusão dos autores

Não foi encontrado nenhum ensaio randomizado que avaliasse a eficácia e segurança da toxina botulínica do tipo A em pessoas com espasmo hemifacial, portanto, os autores não foram capazes de tirar nenhuma conclusão.

Os dados observacionais mostram uma forte associação entre o tratamento com BtA e a melhora dos sintomas, além disso um perfil de segurança favorável.

Embora seja improvável que futuros ensaios clínicos randomizados controlados por placebo avaliem a eficácia e segurança absolutas, eles devem abordar questões relevantes para as pessoas com HFS (como efeitos de longo prazo, qualidade de vida e outros resultados relatados pelo paciente) e médicos (como a eficácia relativa de diferentes formulações de BtA e esquemas de tratamento para melhor orientar a prática clínica).

__________________________

O estudo original foi publicado na Cochrane Library

* “Botulinum toxin type A therapy for hemifacial spasm” – 2020

Autores do estudo: Gonçalo S Duarte, Filipe B Rodrigues, Mafalda Castelão, Raquel E Marques, Joaquim Ferreira, Cristina Sampaio, Austen P Moore, João Costa – 10.1002/14651858.CD004899.pub3

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.