Estudo identifica características fatais em pacientes com COVID-19!

Em um novo estudo, os pesquisadores identificaram as características mais comuns de 85 pacientes com COVID-19 que morreram em Wuhan, China, nos estágios iniciais da pandemia de coronavírus. O estudo relata as semelhanças do maior grupo de mortes de pacientes com coronavírus a ser estudado até o momento.

Características fatais em pacientes com COVID-19

No estudo, pesquisadores da China e dos Estados Unidos relatam uma análise dos registros eletrônicos de saúde de pacientes com COVID-19 que morreram apesar do tratamento em dois hospitais em Wuhan: Hanan Hospital e Wuhan Union Hospital entre 9 de janeiro e 15 de fevereiro de 2020. Wuhan, na província chinesa de Hubei, foi o epicentro do surto de COVID-19.

“O maior número de mortes em nossa coorte ocorreu em homens acima de 50 anos com doenças crônicas não transmissíveis. Esperamos que este estudo transmita a seriedade do COVID-19 e enfatize os grupos de risco de homens acima de 50 anos com condições crônicas comórbidas, incluindo hipertensão (pressão alta), doença coronariana e diabetes”, afirmaram os autores.

Os pesquisadores examinaram os registros médicos de 85 pacientes que morreram e registraram informações em seus históricos médicos, exposições a coronavírus, doenças crônicas adicionais que eles tiveram (comorbidades), sintomas, achados laboratoriais, resultados de tomografia computadorizada e gerenciamento clínico. As análises estatísticas foram feitas.

A idade média desses pacientes foi de 65,8 e 72,9 por cento eram homens. Seus sintomas mais comuns foram febre, falta de ar (dispnéia) e fadiga.

Hipertensão, diabetes e doença coronariana foram as comorbidades mais comuns. Um pouco mais de 80% dos pacientes tinham contagens muito baixas de eosinófilos (células reduzidas em infecções respiratórias graves) na admissão. As complicações incluíram insuficiência respiratória, choque, síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) e arritmia cardíaca, entre outras. A maioria dos pacientes receberam antibióticos, antivirais e glicocorticóides (tipos de esteróides). Alguns receberam imunoglobulina intravenosa ou interferon alfa-2b.

Os pesquisadores observaram: “A eficácia de medicamentos como antivirais ou imunossupressores contra o COVID-19 não é completamente conhecida. Talvez nossa observação mais significativa seja a de que, embora os sintomas respiratórios possam não se desenvolver até uma semana após a apresentação, uma vez que haja, pode haver uma rápido declínio, como indicado pela curta duração entre o tempo de internação e a morte (6,35 dias em média) em nosso estudo”.

Estudo identifica características fatais em pacientes com COVID-19Com base em suas descobertas, a eosinofilopenia – níveis anormalmente baixos de eosinófilos no sangue – pode indicar um prognóstico ruim. Os cientistas também observaram que o início precoce da falta de ar pode ser usado como um sintoma observacional dos sintomas da COVID-19. Além disso, eles observaram que uma combinação de medicamentos antimicrobianos (antivirais, antibióticos) não ajudou significativamente esses pacientes. A maioria dos pacientes estudados morreu de falência de múltiplos órgãos.

“Nosso estudo, que investigou pacientes de Wuhan, na China, que morreram nas fases iniciais dessa pandemia, identificou certas características. Como a doença se espalhou para outras regiões, as observações dessas áreas podem ser iguais ou diferentes. um papel na resposta à infecção, e o curso da pandemia também pode mudar à medida que o vírus sofre mutação. Como essa é uma nova pandemia que está em constante mudança, acreditamos que a comunidade médica precisa manter a mente aberta à medida que mais e mais estudos são conduzidos”, concluiu os pesquisadores.

 

__________________________

O artigo foi publicado online no American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine da American Thoracic Society.

* “Clinical Features of 85 Fatal Cases of COVID-19 from Wuhan: A Retrospective Observational Study” – 2020.

Autores do estudo: Yingzhen Du, Lei Tu, Pingjun Zhu, Mi Mu, Runsheng Wang, Pengcheng Yang, Xi Wang, Chao Hu, Rongyu Ping, Peng Hu, Tianzhi Li, Feng Cao, Christopher Chang, Qinyong Hu, Yang Jin, Guogang Xu – 10.1164/rccm.202003-0543OC

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.