Medicamentos podem estar prejudicando a perda de peso em obesos

Um estudo fez uma avaliação para saber se os medicamentos obesogênicos podem diminuir a eficácia das intervenções no estilo de vida de pacientes obesos. Os autores da pesquisa levantaram a hipótese de que os participantes que tomaram medicamentos obesogênicos seriam menos responsivos à intervenção no estudo Look AHEAD.

Drogas com ganho de peso como efeito colateral impediram alguns adultos com obesidade de perder peso, mesmo com intervenção no estilo de vida, é o que sugere a análise a seguir.

Adultos de meia-idade com sobrepeso ou obesidade e diabetes tipo 2 que estavam tomando um ou mais medicamentos obesogênicos, ou medicamentos que tendem a causar obesidade, tiveram uma chance 32% menor de atingir 5% ou mais de perda de peso no primeiro ano de intervenção intensiva no estilo de vida (OR 0,68, IC 95% 0,58-0,80), de acordo com Rena Moon, MD, MPH, do Orlando Regional Medical Center, na Flórida.

Da mesma forma, tomar um ou mais medicamentos obesogênicos – muitos dos quais são comumente prescritos para diabetes – reduziu a probabilidade de atingir 10% ou mais perda de peso em 19% (OR 0,81, IC 95% 0,68-0,97), relatou Moon para a Obesity Society’s na reunião virtual da ObesityWeek Interactive.

Os resultados também foram publicados simultaneamente na revista Obesity.

“Este estudo destaca a importância de controlar a exposição a medicamentos obesogênicos ao projetar ensaios clínicos para perda de peso”, apontou Moon.

“As perspectivas sobre a obesidade são bastante sombrias agora. Para estagnar e, esperançosamente, reverter a tendência, precisamos de intervenções eficazes contra a obesidade”, acrescentou ela. “Para que as intervenções tenham mais sucesso, precisamos selecionar os candidatos ideais para a intervenção e a medicação obesogênica deve ser levada em consideração ao selecionar os participantes, bem como interpretar os resultados de uma intervenção”.

Não surpreendentemente, essa relação também era dependente da dose. No primeiro ano, as pessoas que tomavam dois ou mais medicamentos obesogênicos eram 42% menos propensos a atingir grande perda de peso (OR ajustado 0,58, IC 95% 0,47-0,71).

Quando divididos por tipo de medicamento obesogênico, os medicamentos antidiabéticos e antidepressivos reduziram significativamente as chances de uma pessoa perder 5% ou mais de peso:

  • Sulfonilureias: aOR 0,77 (95% CI 0,66-0,89)
  • Insulinas: aOR 0,69 (95% CI 0,57-0,85)
  • Antidepressivos: aOR 0,82 (IC 95% 0,68-0,98)

No entanto, os antidepressivos eram o único tipo de medicamento obesogênico que reduzia significativamente as chances de uma pessoa atingir uma perda de peso maior de 10% ou mais do peso corporal de um indivíduo (aOR 0,59, IC 95% 0,48-0,74).

Como o estudo foi conduzido e conclusão dos autores

O estudo Look AHEAD é um estudo randomizado multicêntrico que examina os efeitos de longo prazo da intervenção no estilo de vida na perda de peso.

Este ensaio investigou dados de 4.496 participantes com idades entre 45-76 para análises de mudança de peso e 4.051 participantes com idades entre 45-76 para análises de mudança de aptidão. Todos os indivíduos tinham sobrepeso ou obesidade e diabetes tipo 2 estabelecido.

Os participantes foram designados aleatoriamente para passar por uma intervenção intensiva no estilo de vida ou receber suporte e educação relacionados ao diabetes.

A intervenção no estilo de vida incluiu um componente de condicionamento físico em que os indivíduos tinham uma meta de 175 minutos de atividade física por semana, mais um componente dietético com o objetivo de reduzir o consumo total de calorias e gordura.

O uso de medicamentos obesogênicos parecia impedir apenas a perda de peso para aqueles no grupo de estilo de vida intensivo.

Os medicamentos obesogênicos não foram significativamente associados a uma redução nos ganhos de aptidão, definida como uma mudança nos equivalentes metabólicos durante o primeiro ano de intervenção, que foi baseada na velocidade e grau da carga de trabalho na esteira.

Moon destacou algumas limitações para este estudo: que incluiu apenas adultos mais velhos com diabetes tipo 2 e pode não ser generalizável para aqueles sem diabetes. Além disso, os antidepressivos foram agrupados como uma categoria geral e, portanto, os dados sobre tipos específicos de antidepressivos não foram analisados.

___________________________

O estudo original foi publicado no

* “Effect of Obesogenic Medication on Weight‐ and Fitness‐Change Outcomes: Evidence from the Look AHEAD Study” – 2020

Autores do estudo: Rena C. Moon, Zakaria Almuwaqqat – 10.1002/oby.22997

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.