Exercícios durante a gravidez reduz a obesidade entre os filhos!

Quando as mulheres fisicamente ativas fazem exercícios durante a gravidez, elas também podem estar preparando seus filhos para uma melhor forma física. Isso está de acordo com um estudo publicado na revista Science Advances, liderado pelo Dr Min Du, professor de ciências animais na Universidade Estadual de Washington.

Exercícios durante a gravidez

Eles descobriram que exercícios durante a gravidez estimula a produção de tecido adiposo marrom, comumente conhecido como gordura marrom, em um feto em desenvolvimento. O papel principal da gordura marrom no corpo é queimar as calorias. É frequentemente chamado de gordura boa. O tecido adiposo branco ou a gordura branca, por outro lado, é responsável pela obesidade e mais difícil de queimar. É comumente conhecido como gordura ruim.

Os resultados do Dr Min Du mostram que a descendência de camundongos fisicamente ativos que se exercitavam diariamente durante a gravidez não apenas apresentava uma proporção maior de gordura marrom em relação ao peso corporal, mas também queimava a gordura branca mais rapidamente do que os descendentes de um grupo controle de camundongas grávidas que não se exercitavam. Isso ajudou a prevenir a obesidade e também melhorou a saúde metabólica.

O estudo é único porque, até agora, os impactos dos exercícios durante a gravidez no desenvolvimento fetal foram examinados apenas em mães obesas.

“Pesquisas anteriores mostraram que o exercício entre mulheres com sobrepeso durante a gravidez protege contra disfunção metabólica e obesidade em seus filhos. Este novo estudo mostra que esses benefícios também podem se estender aos filhos de mulheres saudáveis ​​e em boa forma”, disse o Dr Min Du.

Como o exercício durante a gravidez está se tornando menos comum e as taxas de obesidade em crianças estão aumentando entre as mães com vários índices de massa corporal, os pesquisadores esperam que suas descobertas incentivem mulheres saudáveis ​​e aptas a continuar vivendo um estilo de vida ativo durante a gravidez.

“Essas descobertas sugerem que a atividade física durante a gravidez para mulheres em forma é fundamental para a saúde metabólica de um recém-nascido. Acreditamos que essa pesquisa possa ajudar a combater a obesidade nos Estados Unidos e em outros países”, afirma o Dr Min Du.

O estudo

No estudo, camundongos maternos saudáveis ​​foram designados para um estilo de vida sedentário ou para se exercitar diariamente. Seus filhos foram submetidos a uma dieta calórica / alta energia.

Notavelmente, os filhos do sexo feminino e masculino do grupo experimental cujas mães exercitaram consumiram mais alimentos do que os filhos do grupo controle. No entanto, os camundongos do grupo experimental mostraram menos ganho de peso.

Além disso, houve uma melhora na tolerância à glicose na prole feminina e masculina do grupo experimental. A intolerância à glicose é um precursor do desenvolvimento de diabetes e outras doenças relacionadas à obesidade mais tarde na vida.

Exercícios durante a gravidez reduz a obesidadeO exercício durante a gravidez também estimulou a produção de apelina, um hormônio induzido pelo exercício, em ambas as mães e seus fetos. A apelina estimula o desenvolvimento da gordura marrom e melhora a saúde metabólica.

Os pesquisadores também descobriram que a administração de apelina às camundongas grávidas no grupo controle imitava alguns dos efeitos benéficos do exercício em seus filhotes.

“Isso sugere que o sistema apelinérgico pode ser um possível alvo para o desenvolvimento de drogas que ajudam a prevenir a obesidade”, concluiu o Dr Min Du.

 

___________________________

O estudo foi publicado na revista Science Advances.

* “Maternal exercise via exerkine apelin enhances brown adipogenesis and prevents metabolic dysfunction in offspring mice” – 2020.

Autores do estudo: Jun Seok Son, Liang Zhao, Yanting Chen, Ke Chen, Song Ah Chae, Jeanene M. de Avila, Hongyang Wang, Mei-Jun Zhu, Zhihua Jiang, Min Du – 10.1126/sciadv.aaz0359

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.