Anticoncepcional no tratamento da síndrome do ovário policístico

A síndrome do ovário policístico (SOP) é um problema hormonal e metabólico comum que afeta aproximadamente 1 em cada 10 mulheres em idade fértil, frequentemente resultando em períodos menstruais infrequentes, excesso de pelos corporais e faciais, acne e ovários policísticos (ovários aumentados devido a numerosas pequenas coleções de fluido – folículos). A pílula anticoncepcional oral (ACO) tem sido um tratamento comprovado eficaz para mulheres com SOP que não estão tentando engravidar.

Mais recentemente, a metformina (um medicamento que reduz os níveis de insulina e de açúcar no sangue e é frequentemente usado para tratar diabetes tipo 2) foi defendida como um tratamento de longo prazo mais eficaz e seguro do que o ACO em mulheres com SOP. Portanto, é importante comparar diretamente os benefícios e riscos desses dois tratamentos.

Objetivo da revisão

O foco dos autores foi descobrir se a metformina é mais eficaz e segura do que a pílula anticoncepcional oral (sozinha ou em combinação) na melhora das características clínicas, hormonais e metabólicas (ciclos menstruais irregulares/prolongados, pelos faciais e corporais excessivos, acne, obesidade) em mulheres com síndrome do ovário policístico.

Características do estudo

Os autores encontraram 44 ensaios clínicos randomizados (RCTs) comparando a metformina com o ACO (sozinho ou em combinação) em um total de 2.253 mulheres com SOP, que compreendeu 39 RCTs em mulheres adultas (2.047 mulheres) e cinco RCTs em mulheres adolescentes (206 mulheres).

Principais resultados

Em mulheres adultas, quando é comparada a metformina com o ACO em termos de melhoria excesiva de pelos faciais e corporais, a metformina pode ser menos eficaz em mulheres com SOP com índice de massa corporal (IMC) entre 25 kg/m² a 30 kg/m², mas não há certeza do efeito com IMC menor que 25 kg/m² ou maior que 30 kg/m².

Em termos de eventos adversos graves (exigindo a suspensão da medicação), a metformina pode resultar em uma maior incidência no gastrointestinal (ou seja, náuseas, vômitos, diarreia), mas uma menor incidência de outros eventos adversos.

As evidências sugerem que se a taxa de eventos adversos gastrointestinais graves após o ACO for de 0,3%, então a taxa de eventos adversos gastrointestinais graves após a metformina estará entre 1% e 4,5%. As evidências também sugerem que, se a taxa de outros eventos adversos graves após o ACO for de 12%, a taxa após a metformina ficará entre 1% e 6%.

Tanto a metformina quanto o ACO sozinho podem ser menos eficazes em melhorar o excesso de pelos faciais e corporais em comparação com a combinação do ACO com a metformina.

Em termos de eventos adversos graves, não existe certeza se houve uma diferença entre a metformina e a metformina combinada com o ACO para eventos gastrointestinais ou outros eventos adversos.

Se a taxa de eventos adversos gastrointestinais graves após a metformina combinada com o ACO for 7%, então a taxa correspondente após a metformina seria entre 2% e 17% e se a taxa de outros eventos adversos graves após a metformina combinada com o ACO for 6 %, a taxa correspondente após a metformina seria entre 0,7% e 15%.

Ao comparar o ACO com a metformina combinada com o ACO em termos de eventos adversos graves, pode haver uma incidência menor de eventos adversos gastrointestinais com o ACO, mas os autores não têm certeza se há uma diferença em outros eventos adversos.

Se a taxa de eventos adversos gastrointestinais graves for de 10% após a metformina combinada com o ACO, a taxa correspondente após o ACO seria entre 1% e 7%. Se a taxa de outros eventos adversos graves for de 4% após a metformina combinada com o ACO, a taxa correspondente após o ACO seria entre 2% e 18%.

Em mulheres adolescentes, não há como saber se existe uma diferença entre qualquer uma das três comparações na revisão em termos de hirsutismo e eventos adversos (ambos graves exigindo a interrupção da medicação e menores) devido à falta de evidências ou evidências de qualidade muito baixas baseadas em um ensaio.

Conclusão dos autores

Em mulheres adultas com SOP, a metformina pode ser menos eficaz na melhoria do hirsutismo em comparação com o ACO no subgrupo IMC de 25 kg/m² a 30 kg/m², mas não temos certeza se houve uma diferença entre a metformina e o ACO nos subgrupos de IMC<25 kg/m² e IMC>30kg/m².

Em comparação com o ACO, a metformina pode aumentar a incidência de eventos adversos gastrointestinais graves e diminuir a incidência de outros eventos adversos graves, sem estudos relatando eventos adversos menores.

Tanto a metformina sozinha quanto o ACO sozinho podem ser menos eficazes na melhora do hirsutismo em comparação com a metformina combinada com o ACO.

Os autores não podem afirmar se há uma diferença entre o ACO sozinho e metformina sozinho em comparação com a metformina combinada com o ACO para eventos adversos graves ou menores, exceto para o ACO versus metformina combinada com o ACO, onde o ACO pode diminuir a incidência de gastrointestinais graves e leves – eventos adversos intestinais.

Em mulheres adolescentes com SOP, não é possível saber se existe uma diferença entre qualquer uma das comparações para hirsutismo e eventos adversos devido a nenhuma evidência ou evidência de qualidade muito baixa.

Outros grandes ensaios clínicos randomizados bem planejados que estratificam para o IMC são necessários para avaliar a metformina em relação ao ACO e combinações em mulheres com SOP, em particular mulheres adolescentes.

________________________

O estudo original foi publicado na Cochrane Library

* “Metformin versus the combined oral contraceptive pill for excessive facial/body hair, acne, and menstrual disorders in polycystic ovary syndrome” – 2020

Autores do estudo: Fraison E, Kostova E, Moran LJ, Bilal S, Ee CC, Venetis C, Costello MF – 10.1002/14651858.CD005552.pub3

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.