Citicolina pode ser o tratamento mais eficaz para AVC isquêmico agudo

O AVC isquêmico agudo é definido como um episódio súbito de perturbação da função cerebral causada por um bloqueio nos vasos sanguíneos do cérebro.

Ele é a principal causa de invalidez de longa duração e a segunda maior causa de morte. A citicolina é uma substância que pode prevenir a morte de células cerebrais localizadas perto da área de lesão cerebral.

Objetivo da revisão

O foco da revisão de estudo foi descobrir qual é o benefício e dano clínico da citicolina em comparação com o placebo ou outro tratamento padrão para o tratamento de pessoas com AVC isquêmico agudo.

Critério de seleção

Foram incluídos ensaios clínicos randomizados (ECRs) em qualquer configuração, incluindo participantes com acidente vascular cerebral isquêmico agudo. Os ensaios eram elegíveis para inclusão se comparassem a citicolina com o placebo ou nenhuma intervenção.

Coleta e análise de dados

Os autores selecionaram ECRs, avaliaram o risco de viés em sete domínios e extraíram os dados em duplicata. Os principais resultados de interesse foram mortalidade por todas as causas e o grau de deficiência ou dependência nas atividades diárias em 90 dias.

Foram estimadas as taxas de risco (RRs) para resultados dicotômicos. A equipe mediu a heterogeneidade estatística usando a estatística I².

A pesquisa conduziu as análises usando as meta-análises do modelo de efeito fixo e efeito aleatório. Houve a avaliação da qualidade geral da evidência para seis resultados pré-especificados usando a abordagem GRADE.

Características do estudo

Os autores realizaram a inclusão de ensaios clínicos randomizados, publicados e não publicados. Não existiu nenhuma limitação por idioma, país ou desenho do estudo. A inserção foi de pessoas (adultos ou crianças) com AVC isquêmico agudo, independentemente da causa subjacente.

O AVC foi baseado no diagnóstico clínico confirmado por varreduras cerebrais. A equipe adicionou estudos que compararam a citicolina com placebo, cuidados usuais ou outro tratamento usual.

Resultados principais

Foram identificados 10 ECRs, incluindo 4.281 participantes. Em todos esses estudos, a citicolina foi administrada por via oral, intravenosa ou uma combinação de ambas em comparação com o placebo ou terapia de tratamento padrão. As doses de citicolina variaram entre 500 mg e 2.000 mg por dia.

A avaliação somou todos os estudos incluídos e os classificou como tendo alto risco de viés. As empresas farmacêuticas patrocinaram seis ensaios.

Uma análise conjunta de oito estudos indica que pode haver pouca ou nenhuma diferença na mortalidade por todas as causas comparando a citicolina com o placebo.

Quatro estudos não encontraram diferença na proporção de pacientes com deficiência ou dependência nas atividades diárias de acordo com a escala de Rankin comparando citicolina com placebo.

A meta-análise de três ensaios indica que pode haver pouca ou nenhuma diferença nos eventos adversos cardiovasculares graves comparando a citicolina com o placebo.

No geral, eventos adversos sérios ou não sérios – sistema nervoso central, gastrointestinal, músculo-esquelético, etc. – foram mal relatados e os danos podem ter sido subestimados.

Quatro estudos avaliando a recuperação funcional com o Índice de Barthel em um ponto de corte de 95 pontos ou mais não encontraram diferenças na comparação da citicolina com o placebo.

Não houve diferenças na função neurológica (National Institutes of Health Stroke Scale em um ponto de corte ≤ 1 ponto) comparando a citicolina com o placebo de acordo com cinco ensaios.

Uma análise sequencial de ensaio pré-planejada sugeriu que não podem ser necessários mais ensaios para os resultados primários, mas nenhum ensaio forneceu informações sobre qualidade de vida.

Qualidade da evidência

Riscos de viés, imprecisão e viés de relatórios de resultados tornam a qualidade da evidência baixa. Nenhum dos estudos incluídos relatou dados sobre qualidade de vida.

Os pesquisadores relataram mal os danos causados ​​pela citicolina, então o perfil dos danos permanece obscuro.

Conclusão dos autores

A revisão avaliou os benefícios e malefícios clínicos da citicolina em comparação com o placebo ou qualquer outro tratamento padrão para pessoas com AVC isquêmico agudo.

Os achados da revisão sugerem que pode haver pouca ou nenhuma diferença entre a citicolina e seus controles em relação a todas as causas de mortalidade, incapacidade ou dependência nas atividades diárias, eventos adversos graves, recuperação funcional e avaliação da função neurológica, com base na baixa certeza evidências.

Nenhum dos estudos incluídos avaliou a qualidade de vida e o perfil de segurança da citicolina permanece desconhecido. A evidência disponível é de baixa qualidade devido a limitações no desenho ou execução dos estudos.

_________________________

O estudo original foi publicado na Cochrane Library

* “Citicoline for treating people with acute ischemic stroke” – 2020

Autores do estudo: Martí-Carvajal AJ, Valli C, Martí-Amarista CE, Solà I, Martí-Fàbregas J, Bonfill Cosp X – 10.1002/14651858.CD013066.pub2

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.