Estudo: deixar o bebê chorar não tem efeitos no desenvolvimento infantil!

Deixar um bebê chorar desde o nascimento até os 18 meses não afeta negativamente o desenvolvimento ou apego do comportamento, descobriram pesquisadores da Universidade de Warwick, na Inglaterra, eles também descobriram que aqueles que choram, geralmente choram menos e por um período mais curto.

O desenvolvimento e o apego de uma criança aos pais não são afetados pelo fato de serem excluídos e podem realmente diminuir a quantidade de choro e a duração.

Deixar o bebê chorar

Pesquisadores da Universidade de Warwick acompanharam 178 crianças e suas mães por 18 meses e avaliaram repetidamente se os pais intervieram imediatamente quando o bebê chorou ou deixaram o bebê chorar algumas ou mais vezes. Eles descobriram que isso fez pouca diferença no desenvolvimento do bebê em 18 meses.

De fato, eles descobriram que deixar os bebês choram algumas vezes no período e, geralmente, aos 3 meses, estava associado a uma menor duração do choro aos 18 meses.

No artigo, eles lidam com uma questão que é discutida há décadas por sites de pais e pais sem muita evidência científica: você deve sempre intervir imediatamente quando seu bebê chora?

O uso dos pais deixando o bebê para ‘chorar’ foi avaliado através de laudo materno aos 3, 6 e 18 meses e duração do choro aos 3 e 18 meses. A duração e a frequência do barulho e choro foram avaliadas nas mesmas idades com o um Questionário de Padrão de Choro.

A sensibilidade da mãe em interação com o bebê foi gravada em vídeo e classificada aos 3 e 18 meses de idade.

O apego foi avaliado aos 18 meses usando um procedimento experimental padrão ouro, o teste de situação estranha, que avalia a segurança com que uma criança é presa ao cuidador principal durante os episódios de separação e reunião.

O desenvolvimento comportamental foi avaliado por observação direta em brincadeira com a mãe e durante avaliação por psicólogo e questionário aos pais aos 18 meses.

Os pesquisadores descobriram que se os pais contemporâneos respondem imediatamente ou deixam o bebê chorar algumas vezes, muitas vezes não faz diferença no relacionamento de curto ou longo prazo com a mãe ou o comportamento do bebê.

Este estudo mostra que 2/3 das mãe aprendem intuitivamente com o bebê, o que significa que elas intervêm  imediatamente quando nascem, mas à medida que envelhecem, a mãe espera um pouco para ver se o bebê pode se acalmar, para que os bebês aprendam por si mesmos.

Essa “resposta diferencial” permite que o bebê aprenda com o tempo a se auto-regular durante o dia e também durante a noite.

Deixar o bebê chorar não tem efeitos no desenvolvimento infantilO Dr. Ayten Bilgin, do Departamento de Psicologia da Universidade de Warwick, comenta:

“Apenas dois estudos anteriores, há quase 50 ou 20 anos, haviam investigado se deixar o bebê chorar ‘afeta o desenvolvimento dos bebês. Nosso estudo documenta a parentalidade contemporânea no Reino Unido e as diferentes abordagens usadas para chorar”.

O professor Dieter Wolke, que liderou o estudo, comenta:

“Temos que dar mais crédito aos pais e aos bebês. A maioria dos pais se adapta intuitivamente ao longo do tempo e está em sintonia com as necessidades do bebê, espera um pouco antes de intervir quando chora e permite que os bebês tenham a oportunidade de aprender a se auto-regular. A maioria dos bebês se desenvolve bem apesar de os pais intervirem imediatamente ou não chorarem”.

_______________________

O estudo completo foi publicado no Journal of Child Psychology and Psychiatry.

* “Parental use of ‘cry it out’ in infants: no adverse effects on attachment and behavioural development at 18 months” – 2020.

Autores do estudo: Ayten Bilgin, Dieter Wolke – 10.1111/jcpp.13223

 

 

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.