Como o coronavírus se conecta as células nos pulmões!

Uma equipe de pesquisadores do Instituto Westlake de Estudos Avançados em Hangzhou, Westlake University e Tsinghua University, na China, produziu uma imagem de alta resolução do SARS-CoV-2 durante a fase inicial da infecção de uma célula humana, e descobriu como o coronavírus se conecta as células nos pulmões.

A atual epidemia de coronavírus é tecnicamente conhecida como a disseminação da doença COVID-19 – é causada pelo vírus SARS-CoV-2. À medida que se espalha, cientistas de todo o mundo estão trabalhando para entender melhor o desenvolvimento de uma vacina. Para esse fim, a equipe na China tirou uma foto de um único vírus durante os estágios iniciais da infecção.

Células nos pulmões

O estudo baseou-se em trabalhos recentes feitos por uma equipe combinada da Universidade do Texas em Austin e do National Institutes of Health. Eles descobriram que uma proteína do vírus, conhecida como proteína de pico, era mais capaz de se ligar à proteína ACE2 em humanos do que ao vírus responsável pelo surto de SARS em 2003.

Como uma forma de aprender mais sobre como os vínculos de vírus, os pesquisadores usaram cryo-microscopia eletrônica para capturar imagens da proteína ACE2 antes da infecção e durante os estágios iniciais da infecção por um SARS-CoV-2 do vírus.

Pesquisa descobre como o coronavírus se conecta as células nos pulmõesA proteína ACE2 é uma enzima que desempenha um papel na conversão de um hormônio chamado angiotensina para um estado ativo, permitindo ajudar a contrair os vasos sanguíneos e, assim, controlar a pressão sanguínea. Pode ser encontrada no coração, intestinos, rins e, o mais importante, para este novo trabalho, nos pulmões.

Trabalhos anteriores mostraram que essa proteína é inicialmente alvo de vários vírus, como o SARS. A razão pela qual ele desempenha um papel tão importante nas infecções virais é porque também ajuda a transportar aminoácidos pelas membranas celulares.

Para criar as novas imagens, os pesquisadores produziram uma solução com alta concentração da proteína ACE2 e outra com alta concentração da proteína e vírus vivos. Eles congelaram as amostras muito rapidamente para mantê-las no lugar e dispararam elétrons contra elas. O processo resultou na criação de várias imagens em 2D, que foram combinadas para formar imagens em 3D.

 

_________________________

O artigo foi publicado na conceituada revista Science.

* “Structural basis for the recognition of the SARS-CoV-2 by full-length human ACE2” – 2020.

Autores do estudo: Renhong Yan, Yuanyuan Zhang, Yaning Li, Lu Xia, Yingying Guo, Qiang Zhou – 10.1126/science.abb2762

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.