Terapia com eritropoietina para reduzir a necessidade de transfusões

A eritropoietina é um hormônio produzido pelos rins. Ele estimula a medula óssea a produzir mais glóbulos vermelhos (RBCs).

A eritropoietina é freqüentemente usada para corrigir a anemia causada por um número reduzido de glóbulos vermelhos ou baixa concentração de hemoglobina em casos de insuficiência renal crônica. A hemoglobina nas células vermelhas do sangue transporta oxigênio pelo corpo.

Pacientes adultos submetidos a cirurgia não cardíaca, como cirurgia óssea (ortopédica), fazem exames de sangue antes para verificar seu estado geral.

Muitos indivíduos são considerados anêmicos, o que significa que podem precisar de transfusões de hemácias com sangue de um doador antes, durante ou após a cirurgia para aumentar suas concentrações de hemoglobina.

Dar sangue de um doador pode causar uma reação alérgica, como erupção na pele, dor de cabeça, febre, aumento da pressão arterial, perda temporária da função renal e coagulação do sangue.

Se for possível diagnosticar a causa da anemia antes da operação, então a eritropoietina pode ser usada junto com o ferro para tratar a maioria das causas da anemia.

Objetivo da revisão

O foco da revisão foi saber se a terapia com eritropoietina em combinação com ferro antes da cirurgia é eficaz na redução da necessidade de transfusões de hemácias no período de recuperação imediata em adultos anêmicos submetidos à cirurgia não cardíaca, em comparação com a não administração do tratamento.

A terapia com eritropoietina pode ser administrada por injeção abaixo da pele (por via subcutânea) ou em uma veia (por via intravenosa). O ferro pode ser administrado por via oral (no intestino) ou por via intravenosa.

Características do estudo

Os autores identificaram 12 ensaios clínicos randomizados envolvendo um total de 1.880 participantes adultos que eram anêmicos. Os participantes foram aleatoriamente designados a um grupo de tratamento recebendo eritropoietina e ferro ou a um grupo controle.

O grupo controle recebeu placebo (tratamento simulado) ou nenhum tratamento com ou sem ferro. Foram observados os seguintes resultados: concentrações de hemoglobina, necessidade de transfusão, a quantidade de unidades de hemácias transfundidas por participante, eventos adversos e quaisquer mortes.

A eritropoietina foi administrada em dose baixa (150 a 300 unidades internacionais (UI)/kg de peso corporal) ou em dose alta (500 a 600 UI/kg de peso corporal).

Principais resultados

Os pesquisadores descobriram que dar eritropoietina com suplementação de ferro reduz a necessidade de transfusões de hemácias entre os participantes (12 estudos – 1.880 participantes).

Doses mais altas de eritropoietina com ferro aumentaram as concentrações de hemoglobina antes da cirurgia (7 estudos – 1186 participantes), mas em doses mais baixas qualquer efeito não foi claro. O número de unidades de RBCs necessárias não foi alterado.

Os eventos adversos não diferiram entre os grupos de estudo (10 estudos – 1722 participantes). Apenas dois estudos relataram mortes, sem diferenças aparentes entre os grupos.

Não há certeza se adultos com anemia pré-operatória que foram tratados com eritropoietina e ferro tiveram internações mais curtas do que adultos com anemia pré-operatória que não receberam tratamento pré-operatório antes da cirurgia (3 estudos – 293 participantes).

Qualidade da evidência

A qualidade da evidência foi moderada para a necessidade de desfecho para transfusão de hemácias, devido a alguma inconsistência entre os estudos elegíveis.

Baixa para concentração de hemoglobina antes da cirurgia devido à inconsistência entre os estudos elegíveis e risco de viés.

Moderado para a quantidade de unidades de hemácias transfundidas, devido às diferenças em como os estudos mediram o número de unidades.

Baixa para tempo de internação hospitalar devido à inconsistência nos achados e imprecisão dos estudos e moderada para mortalidade e eventos adversos e óbito, pois apenas um pequeno número de eventos foi relatado.

Conclusão dos autores

Evidências de qualidade moderada sugerem que a terapia pré-operatória com rHuEPO+ferro para adultos anêmicos antes da cirurgia não cardíaca reduz a necessidade de transfusão de hemácias e, quando administrada em doses mais altas, aumenta a concentração de hemoglobina no pré-operatório.

A administração do tratamento com rHuEPO+ferro não diminuiu o número médio de unidades de hemácias transfundidas por paciente.

Não houve diferenças importantes no risco de eventos adversos ou mortalidade em 30 dias, nem no tempo de internação. Além disso, RCTs bem projetados e adequadamente alimentados são necessários para estimar o impacto desse tratamento combinado com mais precisão.

____________________________

O estudo original foi publicado na Cochrane Library

* “Erythropoietin plus iron versus control treatment including placebo or iron for preoperative anaemic adults undergoing non‐cardiac surgery” – 2020

Autores do estudo: Kaufner L, von Heymann C, Henkelmann A, Pace NL, Weibel S, Kranke P, Meerpohl JJ, Gill R – 10.1002/14651858.CD012451.pub2

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.