Estudo revela padrões de pacientes com maior risco de suicídio!

Um novo estudo descobriu que as pessoas que se apresentaram nos departamentos de emergência da Califórnia, nos Estados Unidos, com auto-mutilação deliberada tiveram uma taxa de risco de suicídio no ano após a sua visita 56,8 vezes maior do que as de californianos demograficamente semelhantes. As pessoas que apresentaram ideia suicida tiveram taxas de suicídio 31,4 vezes superiores às dos californianos demograficamente semelhantes no ano após a alta.

Risco de suicídio

“Até agora, recebemos muito poucas informações sobre risco de suicídio entre os pacientes depois que eles saem do departamento de emergência, porque os dados que vinculam registros de emergência a registros de morte são raros nos Estados Unidos. Compreendendo as características e resultados de pessoas com risco de suicídio que visitam emergências é importante para ajudar pesquisadores e profissionais a melhorar o tratamento e os resultados”, disse a principal autora do estudo Sidra Goldman-Mellor, professora de saúde pública da Universidade da Califórnia.

Os pesquisadores procuraram entender os padrões de suicídio e outras mortes no ano seguinte à apresentação do paciente ao departamento de emergência – e as características dos pacientes associados à morte por suicídio.

Os pesquisadores dividiram os indivíduos que se apresentaram ao departamento de emergência em três grupos: pessoas com auto-mutilação deliberada, com ou sem ideia suicida coexistente (85.507 pacientes), pessoas com ideia suicida, mas sem auto-mutilação deliberada (67.379 pacientes) e pessoas sem auto-agressão ou ideia suicida, chamados pacientes de “referência” (497.760 pacientes).

Os pesquisadores descobriram que a probabilidade de suicídio no primeiro ano após a alta de um departamento de emergência era mais alta – quase 57 vezes. Para aqueles que apresentaram ideia suicida, a taxa de suicídio foi aproximadamente 31 vezes maior. A taxa de suicídio para os pacientes de referência foi a mais baixa entre os grupos estudados, mas ainda o dobro da taxa de suicídio.

Novo Estudo revela padrões de pacientes com maior risco de suicídioO risco de morte por lesão não intencional (ou seja, acidentes) também foi acentuadamente elevado – 16 vezes maior para o grupo deliberado de automutilação e 13 vezes maior para o grupo de ideia suicida. Verificou-se que a maioria das mortes por lesão não intencional se deve a overdose – 72% no grupo de automutilação e 61% no grupo de ideia, – ressaltando a sobreposição entre risco de suicídio e overdose.

“Acreditamos que nossas descobertas serão úteis para orientar os esforços de intervenção e melhoria da qualidade da saúde. Nossos resultados também destacam o fato de que pacientes com ideia suicida ou comportamentos de auto-agressão correm alto risco, não apenas por morte por suicídio, mas também por morte por acidentes, homicídios e causas naturais. Acreditamos que isso mostra a importância de abordar a questão de suas necessidades sociais e de saúde nos cuidados de acompanhamento”, concluiu Goldman-Mellor.

 

 

___________________

Os resultados do estudo foram publicados na revista médica científica JAMA Network Open.

* “Association of Suicide and Other Mortality With Emergency Department Presentation” – 2019.

Autores do estudo: Sidra Goldman-Mellor, Mark Olfson, Cristina Lidon-Moyano- 10.1001/ jamanetworkopen.2019.17571

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.