Dose única de cetamina pode reduzir o consumo de álcool!

Uma única infusão de cetamina, combinada à terapia comportamental ambulatorial, ajudou indivíduos dependentes a reduzir o consumo de álcool e a se absterem de beber por algumas semanas após o tratamento, descobriram pesquisadores da Faculdade de Medicina e Cirurgião Vagelos da Universidade Columbia e do Instituto Psiquiátrico do Estado de Nova York. Os resultados podem levar a uma nova abordagem para o tratamento do transtorno por uso de álcool.

Reduzir o consumo de álcool

“Nossas descobertas aumentam o número crescente de evidências de que uma dose única de medicamentos com poderosos efeitos psicoativos, como MDMA, psilocibina e cetamina, pode ter efeitos imediatos e duradouros no comportamento, especialmente quando integrados à psicoterapia”, afirma o Dr Elias Dakwar, professor de psiquiatria clínica na Faculdade de Medicina e Cirurgião da Universidade Columbia de Vagelos, EUA.

Em um estudo anterior, Dakwar e seus colegas mostraram que uma dose da cetamina anestésica combinada com terapia de modificação comportamental promoveu abstinência e reduziu o desejo em pessoas dependentes de cocaína. “Com base nessas descobertas, pensamos que seria valioso testar essa combinação de terapias em pessoas com transtorno por uso de álcool, o que é muito mais difundido”, diz Dakwar.

No novo estudo, 40 pessoas com transtorno por uso de álcool que procuravam tratamento foram randomizadas para receber uma única dose sub-anestésica de cetamina ou midazolam (um medicamento usado para tratar a abstinência alcoólica). Todos os participantes também receberam tratamento de aprimoramento motivacional, um tipo de psicoterapia que demonstrou apenas um sucesso modesto em ajudar pessoas com transtorno por uso de álcool. Os pesquisadores levantaram a hipótese de que a terapia motivacional pode funcionar melhor quando combinada com uma única infusão de cetamina no início da terapia.

Quetamina mais terapia reduziram o uso de álcool

O grupo cetamina teve uma maior probabilidade de abstinência; 82% permaneceram abstinentes no final do estudo, 3 semanas após a infusão, em comparação com 65% do grupo do midazolam.

Além disso, aqueles que conseguiram reduzir o consumo de álcool ou pararam de beber após a infusão de cetamina, apresentaram maior probabilidade de retomar a abstinência após a recaída do que o grupo do midazolam.

O tratamento com cetamina foi bem tolerado, sem efeitos adversos ou uso indevido dos medicamentos do estudo, relataram os pesquisadores.

A cetamina pode melhorar a motivação

Os pesquisadores não sabem ao certo como a cetamina ajuda as pessoas a se absterem de beber. “Uma possibilidade é que a cetamina atenda às vulnerabilidades relacionadas ao vício, como baixa motivação e baixa resiliência, que contribuem para o uso problemático. Isso pode criar uma janela na qual eles podem se beneficiar mais do tratamento comportamental e estabelecer as bases para atingir seus objetivos”, diz Dakwar.

única dose de cetamina pode reduzir o consumo de álcool

“Nos nossos participantes, a cetamina parece ter maior resiliência e menor desmoralização após um lapso. Os participantes podem ter sido mais capazes de se recuperar após escorregar, e podem ter sido mais motivados a retomar o trabalho de recuperação. No grupo do midazolam, por outro lado, havia uma maior probabilidade de escalar o uso após escorregar e recair ou desistir”, concluiu o Dr Dakwar.

Os pesquisadores estão atualmente estudando se doses múltiplas de cetamina podem melhorar ainda mais a abstinência em pessoas com transtorno por uso de álcool.

 

__________________________

Os resultados do estudo foram publicados no American Journal of Psychiatry.

* “A Single Ketamine Infusion Combined With Motivational Enhancement Therapy for Alcohol Use Disorder: A Randomized Midazolam-Controlled Pilot Trial” – 2019.

Autores do estudo: Elias Dakwar, Frances Levin, Carl L. Hart, Cale Basaraba, Jean Choi, Martina Pavlicova, Edward V. Nunes – 10.1176/appi.ajp.2019.19070684