Heparina: nova técnica para eliminar o medicamento pós cirurgia!

Pesquisadores da Universidade de York, Inglaterra, desenvolveram uma nova maneira de remover com segurança a Heparina, um medicamento para afinar o sangue usado durante a cirurgia que pode levar a efeitos colaterais prejudiciais na recuperação de pacientes.

A remoção eficaz da Heparina

A heparina é um medicamento usado durante cirurgias de grande porte para o afinamento do sangue, no entanto, uma vez que a cirurgia é concluída, a heparina deve ser removida para que a coagulação e a cicatrização possam começar.

Atualmente, isso é obtido com o uso de uma medicação chamada Protamina, que se une à Heparina e a remove da corrente sanguínea. A proteína Protamina pode, no entanto, ter efeitos adversos nos pacientes e deve ser usada com cautela.

Os efeitos colaterais comuns da Protamina incluem baixa pressão arterial, frequência cardíaca baixa, reações alérgicas – tão graves quanto anafilaxia e vômitos.

Versão sintética

Pesquisadores das Universidades de York, Trieste, Valência e da Universitat Jaume I, investigaram se uma versão sintética da Protamina poderia fazer o mesmo trabalho, reduzindo os efeitos colaterais potencialmente prejudiciais.

O professor David Smith, do Departamento de Química da Universidade de York, disse: “O problema no passado de criar uma versão sintética da protamina é fazer com que ela se una à Heparina de forma eficaz e segura. A Heparina é uma molécula muito grande, então se você usa moléculas pequenas para se unir a ela, elas podem se esforçar para fazer isso efetivamente devido à incompatibilidade de tamanho. Entretanto, você não necessariamente quer usar grandes moléculas sintéticas, porque elas podem permanecer no corpo e causar efeitos colaterais tóxicos”.

Tóxico

Para acompanhar algumas dessas questões, a equipe desenvolveu pequenas moléculas sintéticas que se reuniram em uma estrutura maior. Isso combinou a vantagem da capacidade de ligação de moléculas maiores, mas com o benefício adicional de poder desmontar em pequenas partes, reduzindo assim a probabilidade de efeitos colaterais tóxicos.

Eles descobriram, no entanto, que uma vez testados em soro de sangue humano, a montagem de suas moléculas iniciais se separou muito rapidamente para remover utilmente as moléculas de Heparina do sistema.

Heparina - eliminar o medicamento pós cirurgia

Recuperação mais segura

Professor Smith disse: “Este foi outro obstáculo a ser superado. Como podemos parar a montagem de pequenas moléculas se quebrando antes que a heparina seja removida do corpo? Decidimos mudar a ‘cola molecular’ que uniu nossa montagem. Isso criou uma estrutura muito mais estável e melhorou a ligação à heparina no complexo ambiente biológico. Nosso objetivo agora é testar isso em sistemas modelo e, no longo prazo, levá-lo ao uso clínico, colocando as ferramentas certas nas mãos das equipes responsáveis ​​pela cirurgia e tornando a recuperação para os pacientes muito mais segura e previsível.”

A técnica foi publica e está disponível no site da Universidade de York.

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.