Filtros na veia cava para prevenir a embolia pulmonar

Os coágulos sanguíneos nos pulmões são chamados de êmbolos pulmonares. Eles geralmente se originam nas veias da perna ou pélvica, onde podem se fragmentar e viajar para os pulmões através da veia cava inferior (VCI, grande veia que transporta sangue da parte inferior do corpo para o coração).

Em geral, outros êmbolos são evitados com medicamentos para afinar o sangue (anticoagulantes). Em alguns casos (aproximadamente 4% dos casos), a anticoagulação falha ou é muito perigoso administrá-la.

Os filtros Vena Cav são dispositivos de liga metálica inseridos na VCI para reter coágulos sanguíneos. Os filtros modernos são ‘recuperáveis’, permitindo sua remoção assim que não forem mais necessários.

No entanto, vários filtros recuperáveis ​​não são removidos. O perfil de segurança de longo prazo desses dispositivos não é conhecido. O objetivo desta revisão foi avaliar a eficácia e segurança dos filtros da veia cava.

Os autores da revisão procuraram estudos comparando filtros sem filtro e estudos comparando diferentes designs de filtro.

Objetivos

Os autores quiseram avaliar as evidências da eficácia e segurança dos filtros da veia cava (vena caval filters [VCFs]) na prevenção da embolia pulmonar (EP).

Critério de seleção

Foram incluídos ensaios clínicos randomizados (RCTs) e ensaios clínicos controlados (CCTs) que examinaram a eficácia dos VCFs na prevenção de embolia pulmonar.

Coleta e análise de dados

Para a atualização, os estudos foram avaliados e os dados extraídos de forma independente.

A equipe avaliou a qualidade do estudo com a ferramenta ‘Risco de viés’ da Cochrane e também utilizaram a abordagem GRADE para avaliar a certeza geral das evidências.

Os desfechos de interesse foram EP, mortalidade, trombose venosa de membros inferiores, complicações relacionadas ao filtro e sangramento importante.

Características do estudo e principais resultados

Os autores incluíram seis ensaios com um total de 1388 participantes na revisão (atual até 10 de setembro de 2019). Havia muitas diferenças entre esses estudos, então não foi possível combinar os resultados.

Dois ensaios foram aplicáveis ​​nas configurações clínicas atuais. Um estudo mostrou que não há benefício claro em receber um filtro recuperável nos primeiros três meses após uma EP aguda, para aqueles que podem receber anticoagulação, em termos de embolia pulmonar recorrente (EP), trombose venosa profunda (TVP), morte ou sangramento.

Nem todos os filtros puderam ser removidos. Apenas complicações menores dos filtros foram observadas em seis meses.

Outro estudo com pessoas que sofreram lesões múltiplas traumáticas não mostrou nenhum benefício em inserir um filtro três dias após a lesão para prevenir EP ou reduzir mortes.

Dispositivos de anticoagulação preventiva e compressão da panturrilha foram administrados aos participantes quando possível.

Os pesquisadores não puderam tirar quaisquer conclusões dos restantes quatro estudos incluídos. Isso ocorre porque três estudos não são mais clinicamente relevantes porque eles utilizaram filtros permanentes que são raramente usados ​​agora, ou eles não usaram anticoagulação preventiva de rotina, que é a prática padrão atual.

Um estudo mostrou uma taxa aumentada de TVP dos membros inferiores no grupo do filtro permanente. O quarto estudo comparou dois tipos de filtro e foi interrompido prematuramente e, portanto, não gerou dados suficientes.

Confiabilidade da evidência

Dois estudos foram relevantes nos contextos clínicos atuais. A evidência apresentada por ambos os estudos é de certeza moderada.

A equipe chegou a essa avaliação porque não fomos capazes de combinar os dados dos estudos e devido ao baixo número de participantes e eventos envolvidos.

Os estudos diferiram no tipo de participantes e situações clínicas. Há uma necessidade adicional de ensaios que avaliem a eficácia dos filtros Cav em pessoas que não podem receber anticoagulação ou quando a EP ocorre apesar da anticoagulação adequada.

Conclusão dos autores

Dois dos seis estudos identificados foram relevantes para as configurações clínicas atuais. Um não mostrou nenhuma evidência de benefício dos filtros recuperáveis ​​na EP aguda para os resultados de EP, morte, TVP e sangramento durante os três meses iniciais em pessoas que podem receber anticoagulação (evidência de certeza moderada).

O outro estudo não mostrou nenhum benefício para a inserção de filtro profilático em pessoas que sofreram múltiplas lesões traumáticas, com relação a EP sintomática, mortalidade ou trombose venosa de membros inferiores (evidência de certeza moderada).

Não foi possível tirar conclusões firmes sobre a eficácia do filtro na prevenção de PE dos restantes quatro RCTs identificados na revisão.

Mais ensaios são necessários para avaliar a eficácia e segurança do filtro de veia cava, e as diferenças clínicas entre os vários tipos de filtro.

_____________________________

O estudo original foi publicado na Cochrane Library

* “Vena caval filters for the prevention of pulmonary embolism” – 2020

Autores do estudo: Young T, Sriram KB – doi.org/10.1002/14651858.CD006212.pub5

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.