Desmaio na gravidez pode trazer sérios riscos a mãe e o bebê!

As mulheres que sofrem de desmaio na gravidez (síncope), especialmente no primeiro trimestre, podem ter um risco maior de problemas de saúde para si e para seus bebês, de acordo com uma nova pesquisa publicada no Journal of American Heart Association, a revista de livre acesso do American Heart. Associação / American Stroke Association.

Desmaio na gravidez preocupa os especialistas

Este é o primeiro estudo a analisar a incidência e o impacto do desmaio na gravidez em uma grande população. Pesquisadores examinaram 481.930 gestações em Alberta, no Canadá, entre 2005 e 2014, que tiveram complicações de saúde tanto para os bebês como para as mulheres que desmaiaram durante a gravidez.

Eles descobriram que 4.667 mulheres tiveram um episódio de desmaio e quase um terço (32,3%) delas ocorreram no primeiro trimestre. Cerca de 44% ocorreram no segundo trimestre e 23,6% no terceiro trimestre, enquanto 8% tiveram mais de um episódio de desmaio.

Pesquisadores também descobriram:

A incidência de anomalias congênitas entre as crianças nascidas de gestações com múltiplos episódios de desmaio foi de 4,9%, significativamente maior do que os 2,9% entre as crianças de gestações com apenas um desmaio.

A taxa de parto prematuro, em 18,3%, foi maior em gestações com desmaio durante o primeiro trimestre, em comparação com 15,8% durante o segundo trimestre, 14,2% no terceiro trimestre e 15% para as gestações sem desmaio.

Dentro de um ano após o parto, as mulheres que desmaiaram durante a gravidez tiveram taxas mais elevadas de ritmos cardíacos anormais e episódios de desmaio, em comparação com mulheres que não desmaiaram durante a gravidez.

Após um seguimento médio de 4,5 a 5 anos, as taxas de anomalias congênitas foram de 3,1% para crianças de gestações com síncope, comparadas a 2,6% para aquelas sem síncope.

Desmaio na gravidez - Tratamentos

“Há dados muito limitados sobre a freqüência de desmaios durante a gravidez. Em nosso estudo, o desmaio durante a gravidez ocorreu em cerca de 1%, ou 10 por 1.000 gestações, mas parece estar aumentando em 5% ao ano. Quando o desmaio acontece cedo durante a gravidez ou várias vezes durante a gravidez, pode estar associado a problemas de saúde de curto e longo prazo para o bebê e a mãe”, disse Padma Kaul, Ph.D, autor sênior do estudo e Professor de medicina na Universidade de Alberta, no Canadá.

Os dados sugerem que as mulheres que desmaiam durante a gravidez devem ter acompanhamento mais próximo e possível acompanhamento com um cardiologista após o parto.

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *