Cientistas descobrem uma Proteína ligada ao câncer de pele agressivo!

Quase 300.000 pessoas em todo o mundo desenvolvem melanoma maligno a cada ano. Este é um câncer de pele agressivo e o número de casos relatados anualmente está aumentando, tornando o câncer de pele uma das formas mais comuns de câncer na Suécia. A partir daí, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Lund, na Suécia, estudou uma proteína que regula um gene ligado à metástase do melanoma maligno.

O estudo sobre câncer de pele agressivo

Nos últimos 10 anos, novas alternativas de tratamento para fortalecer o sistema imunológico ou atacar células cancerosas específicas foram desenvolvidas para pacientes com câncer de pele metastático. A introdução destes tratamentos é devido a um maior entendimento de como o melanoma se desenvolve. No entanto, ainda há uma falta de conhecimento sobre como as células do tumor se espalham para outras partes do corpo.

“Nós descobrimos que uma proteína específica, chamada DDX3X, regula o gene que é central para o desenvolvimento das células pigmentares na pele. O gene é chamado MITF. Anteriormente, outros pesquisadores descobriram que MITF é um oncogene específico do melanoma, ou seja, um gene que pode desencadear o desenvolvimento de tumores. A função geral do DDX3X era conhecida, mas a ligação com o gene MITF não era compreendida. Entendemos mais sobre isso agora”, diz o Dr Cristian Bellodi, que liderou o estudo com Göran Jönsson.

Os pesquisadores da Universidade de Lund já viram que a proteína DDX3X não afeta se você desenvolve ou não melanoma maligno, mas que desempenha um papel considerável na agressividade do tumor. O nível de DDX3X do paciente pode, portanto, servir como um biomarcador para prever quão intratável a doença será.

Câncer de pele agressivo

“A atividade do gene MITF determina as características específicas das células de melanoma, que são então ligadas ao prognóstico da doença. Quanto menor o nível de proteína DDX3X que o paciente tem na célula tumoral, mais agressiva a doença e pior o prognóstico ser”, diz Göran Jönsson, professor de Oncologia Molecular na Universidade de Lund.

Ambos os pesquisadores consideram que é necessário mais conhecimento sobre como o gene MITF é regulado para entender os mecanismos por trás do movimento das células tumorais no corpo, com o objetivo de prevenir a disseminação do câncer e melhorar o tratamento para pacientes com melanoma.

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.