Dieta pobre em carboidratos pode reduzir o risco de diabetes!

Pesquisadores da Ohio State University queriam saber o que acontece com pessoas obesas com síndrome metabólica (um precursor do diabetes) quando comem uma dieta pobre em carboidratos, mas não perdem nenhum quilo. Eles descobriram após um estudo minucioso descobriram que uma dieta pobre em carboidratos pode reduzir o risco de diabetes independente da perda de peso.

Um estudo mais completo para reduzir o risco de Diabetes

O novo estudo incluiu 16 homens e mulheres com síndrome metabólica, um conjunto de fatores que também colocam as pessoas em maior risco de doença cardíaca e derrame. As condições que contribuem para a síndrome metabólica incluem hipertensão arterial, níveis elevados de açúcar no sangue, excesso de gordura corporal ao redor da cintura e níveis anormais de colesterol HDL “bom” ou altos níveis de triglicerídeos.

Depois de comer uma dieta pobre em carboidratos, mais da metade dos participantes – cinco homens e quatro mulheres – viram sua síndrome metabólica revertida, embora fossem alimentados com dietas que continham calorias suficientes para manter seu peso estável.

“Trabalhos anteriores no laboratório do Estado de Ohio e em outros lugares mostraram que dietas com pouco carboidrato podem ser benéficas para pessoas com síndrome metabólica e diabetes, mas cientistas nutricionistas e outros debateram se isso é um produto da dieta ou um produto da perda de peso tipicamente vista quando as pessoas reduzem os carboidratos”, disse ao 4Medic o principal autor do estudo, Dt Jeff Volek, professor de ciências humanas no estado de Ohio.

“Não há dúvida de que as pessoas com síndrome metabólica e diabetes tipo 2 se saem melhor com dietas baixas em carboidratos, mas normalmente perdem peso e um dos pensamentos predominantes é que a perda de peso está impulsionando as melhorias. Esse claramente não era o caso aqui. Nossa visão é que restringir os carboidratos, mesmo sem perda de peso, melhora uma série de problemas metabólicos. Obviamente, a qualidade da dieta é importante porque a quantidade é bloqueada neste experimento”, disse o Dr Volek.

Durante cerca de quatro meses, cada participante do estudo ingeriu dietas controladas de três meses de duração – high-carb, moderado-carb e low-carb – com um intervalo de duas semanas entre as dietas. A ordem em que os participantes comeram as dietas foi aleatoriamente designada.

A equipe de pesquisa, assegurou que os participantes não perdessem peso, fornecendo-lhes refeições pré-preparadas que continham uma quantidade de calorias igual ao seu gasto de energia.

Estudo mostra que uma dieta com baixo carboidrato reduz o risco de Diabetes

Depois de comer a dieta low-carb, os participantes tiveram uma variedade de medidas de saúde significativamente melhoradas, particularmente triglicerídeos mais baixos e leituras de colesterol melhoradas. Apesar do fato de que a dieta pobre em carboidratos continha 2,5 vezes mais gordura saturada do que a dieta rica em carboidratos, ela diminuiu a gordura saturada na corrente sanguínea e foi associada a um aumento no tamanho das partículas de colesterol no sangue, o que diminui o risco de doença cardiovascular.

Os pesquisadores também relatam evidências de aumento na eficiência de queima de gordura após uma dieta baixa em carboidratos e uma melhora no nível de açúcar no sangue o que pode reduzir o risco de diabetes.

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.