Mulheres com diabetes tipo 1 podem ter menos chances de engravidar

O desenvolvimento de diabetes tipo 1 (DM1) na infância foi significativamente associado a uma oportunidade mais curta de ter filhos, mostrou um novo estudo.

Mulheres diagnosticadas com DM1 na infância tiveram uma média de 2,5 anos reprodutivos a menos quando foram comparadas com suas contrapartes não diabéticas (IC 95% -3,6 a -1,5, P<0,0001), relatou Tina Costacou, PhD, da Universidade de Pittsburgh, e colegas.

O encurtamento da janela reprodutiva ocorreu em ambos os lados, escreveram os pesquisadores no Menopause, jornal da Sociedade Norte-Americana de Menopausa (NAMS).

Especificamente, as mulheres com DM1 eram em média 0,5 anos mais velhas no momento da menarca e tendiam a ser mais jovens no momento do início natural da menopausa, em média 2 anos. Isso ocorreu após o ajuste para idade, raça, IMC, tabagismo, hipertensão, níveis de colesterol HDL, histórico de anticoncepcionais orais e número de gestações.

Os resultados só se aplicam a mulheres com diagnóstico de DM1 antes da menarca. Mulheres que desenvolveram diabetes após a menarca não notaram um encurtamento significativo de sua janela reprodutiva, de acordo com uma pequena subanálise de 25 mulheres.

“Devido ao importante papel da insulina na manutenção da função normal do eixo feminino [hipotálamo-pituitária-ovariana], a interrupção na regulação da insulina em mulheres com diabetes tipo 1 pode estar subjacente aos nossos achados de menarca retardada e envelhecimento ovariano prematuro em comparação com o população em geral”, explicou o grupo de Costacou.

Em uma declaração, a diretora médica do NAMS, Stephanie Faubion, MD, MBA, da Mayo Clinic em Rochester, Minnesota, apontou que os riscos à saúde associados ao DM1 de início precoce em mulheres não se limitam apenas ao envelhecimento prematuro do ovário.

“Eles também apresentam risco aumentado de doenças cardiovasculares, osteoporose e mortalidade precoce por causa da menopausa natural precoce”, disse Faubion, que não participou do estudo. “Compreender esses riscos e direcionar estratégias adequadas de redução de risco são fundamentais para otimizar a saúde e a qualidade de vida dessas mulheres.”

Detalhes do estudo

A análise de Costacou e seus colegas incluiu 105 mulheres que participaram do estudo Epidemiology of Diabetes Complications, que de 1950 a 1980 foram diagnosticadas com diabetes tipo 1 (em média aos 9 anos). Este grupo foi comparado com 178 mulheres sem diabetes do site de Pittsburgh do Study of Women’s Health Across the Nation.

Mulheres que se submeteram a histerectomia/ooforectomia antes da menopausa ou que receberam terapia hormonal durante a transição da menopausa foram excluídas.

O grupo com diabetes tipo 1 teve a tendência de ser mais jovem, de etnia branca e também menos propenso a fumar ou ter uma história de tabagismo em comparação com o grupo que não era diabético. Eles também tinham um índice de massa corporal mais baixo (25,2 vs 26,5, respectivamente) e colesterol HDL mais alto (61,0 mg/dL vs 54,0 mg/dL).

Mulheres com DM1 tinham menos probabilidade de alguma vez ter usado anticoncepcionais orais (63,5% vs 77,5%) e também menos probabilidade de alguma vez ter engravidado (72,4% vs 91,0%). Entre as mulheres com história de gravidez, aquelas com diabetes tipo 1 tiveram menos gravidezes em média e menos nascidos vivos do que suas contrapartes não diabéticas.

_____________________________

O estudo original foi publicado no Menopause

* “Women with Type 1 diabetes (T1D) experience a shorter reproductive period compared with nondiabetic women: the Pittsburgh Epidemiology of Diabetes Complications (EDC) study and the Study of Women’s Health Across the Nation (SWAN)” – 2021

Autores do estudo: Yi, Yan MPH, El Khoudary, Samar R. PhD, Buchanich, Jeanine M. PhD, Miller, Rachel G. PhD, Rubinstein, Debra MD, Matthews, Karen PhD, Orchard, Trevor J. MBBCH, Costacou, Tina PhD – 10.1097/GME.0000000000001758

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.