Microchip impresso em 3D consegue detectar Parto Prematuro!

O parto prematuro (TPP) – definido como o nascimento antes da 37 ª semana de gestação – é a principal complicação da gravidez. Se os médicos tivessem uma maneira simples, precisa e barata de identificar mulheres em risco para a doença, poderiam desenvolver melhores estratégias de prevenção.

Microchip para detectar o Parto Prematuro

Agora, pesquisadores criaram um dispositivo de eletroforese de microchip impresso em 3D que detecta com sensibilidade três biomarcadores séricos de parto prematuro.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o parto prematuro afeta cerca de 1 em cada 10 gestações em todo o mundo. Os bebês prematuros podem sofrer complicações como problemas neurológicos, respiratórios e cardíacos e, em alguns casos, até a morte.

Os cientistas já identificaram peptídeos e proteínas biomarcadores no soro materno que podem prever com precisão o TPP às 28 semanas de gestação. No entanto, os métodos existentes para detectar os biomarcadores são trabalhosos ou pouco sensíveis. Em pesquisa anterior, Adam Woolley e seus colegas usaram um dispositivo microfluídico 2D para separar biomarcadores de TPP por eletroforese. Mas fazer esses dispositivos era lento, propenso a erros e caro. O processo também exigia uma sala limpa, produtos químicos cáusticos e pessoal altamente treinado. Portanto, a equipe de Woolley queria desenvolver um dispositivo de microchip impresso em 3D, o que seria muito mais simples,

Os pesquisadores imprimiram seu dispositivo em uma lâmina de vidro usando uma impressora 3D com uma resina personalizada como a tinta. Para obter a melhor separação de três biomarcadores peptídicos por eletroforese, eles otimizaram o design do dispositivo, bem como parâmetros como voltagens aplicadas e identidade e composição do tampão.

Microchip 3D para Detectar parto prematuro

O microchip impresso em 3D pôde detectar os três biomarcadores de TPP no intervalo picomolar a nanomolar baixo, semelhante ao seu dispositivo microfluídico 2D. Os pesquisadores observam que, embora esses limites de detecção ainda sejam mais altos do que os níveis de risco do parto prematuro para os biomarcadores, eles poderiam aumentar a sensibilidade adicionando um componente ao dispositivo que concentra os peptídeos.

Os resultados foram publicados e estão a disposição médica na revista Analytical Chemistry da ACS.

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *