Novo medicamento para HIV mostrou grande eficácia em testes!

Os cientistas do Instituto de pesquisa científica (Sanford Burnham Prebys Medical Discovery Institute) em San Diego, Califórnia, EUA, criaram um novo medicamento para HIV de última geração chamado Ciapavir (SBI-0953294), que é eficaz na reativação do vírus da imunodeficiência humana adormecida (HIV). A pesquisa tem como objetivo criar uma cura funcional para o HIV, ativando e eliminando todos os bolsões de vírus HIV adormecidos – uma abordagem chamada “choque e morte”.

Vírus HIV adormecidos

“O que os cientistas descobriram com outras abordagens de ‘choque’ é que elas podem ser muito quentes e superativar o sistema imunológico, ou muito frias e não acordam o vírus. Nossa pesquisa identifica um medicamento que desperta o vírus sem ativar o sistema imunológico. Nosso trabalho também fornece evidências adicionais de que essa classe de medicamentos, chamada de miméticos de SMAC, é uma abordagem promissora para reativar o HIV latente”, diz Sumit Chanda, diretor da Imunidade e Programa de Patogênese da Sanford Burnham Prebys e principal autor do estudo.

A terapia antirretroviral (TARV) aumentou a expectativa de vida das pessoas com HIV por décadas – com muitos indivíduos vivendo agora enquanto a população em geral. No entanto, como o HIV é capaz de se esconder em reservatórios no corpo, os indivíduos infectados nunca eliminam completamente a doença, e a TARV deve ser tomada todos os dias pelo resto da vida de um indivíduo para manter o vírus inativo. Como outros tratamentos crônicos, as taxas de não adesão para TARV são estimadas em 30%. A não adesão aumenta a probabilidade de o HIV progredir para a AIDS, o estágio posterior da infecção, e também aumenta o risco de resistência ao tratamento.

Acordando o vírus do HIV

Esta pesquisa baseia-se na descoberta anterior dos cientistas de que os miméticos de SMAC – que passaram por testes de segurança humana e estão atualmente em ensaios clínicos para certos tipos de câncer – podem reativar vírus latentes em células de pessoas com HIV submetidas à TARV. Paralelamente, os cientistas estão explorando maneiras de matar o vírus reativado – como o desenvolvimento de anticorpos neutralizantes ou células T modificadas (terapia com células CAR-T) que destroem as células infectadas – que completariam a estratégia de “choque e morte”.

Novo medicamento para HIV

Neste estudo, os pesquisadores administraram em camundongos que foram infectados pelo HIV, um novo medicamento para HIV, o Ciapavir. O tratamento aumentou significativamente os níveis de HIV no sangue e na medula óssea – indicando que o vírus latente foi ativado. Importante, a ativação imune foi mínima. A superativação do sistema imunológico pode ser mortal e historicamente tem sido um problema com a abordagem “choque e morte”.

“O Ciapavir é o primeiro mimético SMAC otimizado especificamente para a cura do HIV, por isso é significativamente mais potente para o HIV do que outras moléculas desta classe. Como resultado, o Ciapavir pode ser eficaz quando usado sozinho, em vez de em combinação com um segundo medicamento, como mostrou nossa pesquisa anterior, e potencialmente em doses mais baixas”, diz Nicholas Cosford, diretor adjunto do Cancer Center designado pela NCI em Sanford Burnham Prebys e co-autor sênior do estudo.

O Ciapavir é uma molécula pequena que desperta o vírus HIV adormecido, ativando a sinalização não-canônica de NF-κB nas células T CD4 +, o alvo do HIV. Esse caminho menos usado apenas ativa um subconjunto do sistema imunológico – que é a chave para a abordagem suave da droga.

“A sinalização não canônica de NF-κB faz parte da resposta do ‘plano B’ do sistema imunológico aos patógenos. Nesse caso, estamos usando esse caminho alternativo para nossa vantagem. Podemos acordar o vírus sem sobrecarregar o sistema imunológico”, explica Lars Pache, professor assistente de pesquisa no laboratório Chanda em Sanford Burnham Prebys e primeiro autor do estudo.

Os próximos passos

Agora, o Ciapavir será submetido a uma avaliação mais aprofundada em primatas não humanos, bem como estudos toxicológicos adicionais para garantir que a droga esteja pronta para testes em seres humanos.

Ciapavir - Novo medicamento para HIV“Tentativas precoces de choque e morte para curar o HIV usaram drogas reaproveitadas e não atingiram seu objetivo de reativar o HIV latente a níveis úteis. É encorajador ver o campo de cura do HIV avançar em direção à terapêutica criada com o objetivo de alcançar o que até agora tem sido um objetivo ilusório”, diz Rowena Johnston,  vice-presidente e diretora de pesquisa da amfAR, The Foundation for AIDS Research.

Mais de 37,9 milhões de pessoas em todo o mundo estão vivendo com HIV, segundo a Organização Mundial de Saúde. O vírus infecta as células T CD4 + do sistema imunológico. À medida que a infecção progride, o sistema imunológico é destruído, o que torna as pessoas mais vulneráveis ​​a outras infecções e doenças. Sem remédios, pessoas com AIDS – ou HIV em estágio avançado – geralmente sobrevivem cerca de três anos.

 

____________________________

A pesquisa completa foi publicada na conceituada revista científica Cell Reports Medicine.

* “Pharmacological Activation of Non-canonical NF-κB Signaling Activates Latent HIV-1 Reservoirs In Vivo” – 2020.

Autores da Pesquisa: Lars Pache, Matthew D. Marsden, Peter Teriete, Alex J. Portillo, Dominik Heimann, Jocelyn T. Kim, Mohamed S.A. Soliman, Melanie Dimapasoc, Camille Carmona, Maria Celeridad, Adam M. Spivak, Vicente Planelles, Nicholas D.P. Cosford, Jerome A. Zack, Sumit K. Chanda – 10.1016/j.xcrm.2020.100037

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.