Nova vacina contra a dengue é mais segura que vacinas anteriores!

Uma equipe de pesquisadores da Takeda Vaccines anunciou os resultados da primeira fase do teste de uma nova vacina contra a dengue que ajuda a prevenir infecções causadas pela doença. Eles descrevem que a nova droga teve resultados satisfatórios em relação as outras drogas testadas até agora.

Uma nova vacina contra a dengue

O vírus da dengue infecta centenas de milhões de pessoas todos os anos – principalmente nos trópicos. Na maioria dos casos, resulta em sintomas semelhantes aos da gripe, mas em algumas pessoas, pode levar à febre hemorrágica e outras complicações, que podem levar à morte.

Verificou-se que as infecções por dengue estão aumentando devido a mais viagens, urbanização e aquecimento global. Por isso, aumentaram os esforços para encontrar uma vacina contra o vírus. No entanto, os esforços anteriores para criar uma nova vacina contra a dengue falharam devido a uma peculiaridade do vírus da dengue – que ocorre em quatro cepas e, às vezes, a infecção por um tipo torna a pessoa no futuro mais suscetível a uma infecção pior por outra cepa.

Há três anos, por exemplo, uma vacina chamada Dengvaxia (desenvolvida pela empresa Sanofi) foi aprovada para uso, mas logo foi encontrado provas que ela fazia o corpo pensar que havia sido infectado por uma das cepas da infecção, o que causava infecções secundárias. Pior para muitas crianças nas Filipinas – seu uso foi proibido na maioria dos lugares.

A nova vacina em desenvolvimento pela Takeda Vaccines, do Japão, é chamada TAK-003 – desta vez, tanto a empresa por trás da vacina quanto as autoridades de saúde estão adotando uma abordagem mais lenta dos testes para garantir que não tornem as pessoas mais suscetíveis a infecções secundárias mais severas.

Nova vacina contra a dengue é mais segura que vacinas anterioresNa primeira etapa do teste, o medicamento (ou placebo) foi administrado a 20.000 crianças entre 4 e 16 anos em 26 locais na Ásia e na América Latina. Há um ano, cada uma das crianças voluntárias recebeu duas doses do medicamento administrado com três meses de intervalo. Cada um deles também foi rastreado para ver se havia dengue e, em caso afirmativo, quão grave era para eles.

Os pesquisadores relatam que a vacina foi 97,7% eficaz contra a dengue tipo 2. Cerca de 73,7% para o tipo 1 e 62,3 % para o tipo 3 – havia poucas crianças infectadas pelo tipo 4 para que fosse estatisticamente significativo. Eles também descobriram que a vacina reduziu a gravidade das infecções que ocorreram – as hospitalizações para os vacinados caíram 95,4%.

Os pesquisadores consideram suas descobertas encorajadoras, mas permanecem cautelosas – as crianças voluntárias continuarão sendo observadas e testadas por mais quatro anos e meio. Se, nesse ponto, os números permanecerem promissores, o medicamento se tornará elegível para uso generalizado.

 

_______________________

O artigo com os resultados foi publicado no The New England Journal of Medicine.

* Efficacy of a Tetravalent Dengue Vaccine in Healthy Children and Adolescents – 2019.

Shibadas Biswal, Humberto Reynales, Xavier Saez-Llorens – NEJMoa1903869

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.