Estudo quer identificar o melhor tratamento para infecção de enxerto

As infecções de enxerto de aorta abdominal são uma complicação séria após cirurgia de aneurisma de aorta. Elas podem ser gerenciados de duas maneiras: com cirurgia ou gerenciamento médico.

A cirurgia é atualmente a base do tratamento e geralmente é realizada por dois métodos, um dos quais envolve a remoção e substituição do enxerto infectado e o outro contornando o enxerto infectado.

O gerenciamento médico geralmente envolve um curso de antibióticos a longo prazo. O manejo médico evita o risco de complicações potenciais da cirurgia, mas requer o uso de antibióticos por vários meses ou até por toda a vida. Atualmente, não há acordo sobre qual intervenção (cirúrgica ou médica) é a mais eficaz no tratamento de infecções do enxerto de aorta abdominal.

Em situações de emergência ou complexas, como ruptura do enxerto, o tratamento cirúrgico é a única opção, enquanto para aqueles que não estão aptos para a cirurgia, o tratamento médico é a opção preferida.

No entanto, em situações não emergenciais, muitas vezes é a preferência pessoal que influencia a tomada de decisão do profissional de saúde. A revisão do estudo teve como objetivo avaliar e comparar os efeitos das intervenções cirúrgicas e médicas para infecções do enxerto de aorta abdominal.

Critério de seleção

O principal objetivo foi incluir todos os ensaios clínicos randomizados que usaram intervenções cirúrgicas ou médicas para tratar infecções de enxerto de aorta abdominal.

As definições de infecções do enxerto de aorta abdominal foram aceitas conforme apresentadas nos estudos individuais e incluíram infecção secundária por fístula aortoentérica.

Foram excluídos os estudos que apresentam dados sobre infecções de enxertos protéticos em geral, a menos que dados específicos de infecções de enxertos de aorta abdominal possam ser isolados.

Coleta e análise de dados

Dois autores da revisão avaliaram independentemente todos os estudos identificados pela pesquisa. Aconteceu um planejamento visando avaliar independentemente o risco de viés dos estudos incluídos e avaliar a qualidade das evidências usando a abordagem GRADE.

Os principais resultados foram mortalidade geral, amputação, reinfecção do enxerto, complicações gerais relacionadas ao enxerto, mortalidade relacionada ao enxerto, isquemia aguda do membro e reintervenção.

Características do estudo e principais resultados

Foi realizada uma busca por ensaios clínicos randomizados (um tipo de estudo no qual os participantes são designados a um de dois ou mais grupos de tratamento usando um método aleatório) até dezembro de 2019.

Não houve nenhum ensaio que atendesse os critérios pré-estabelecidos de inclusão.

Portanto, atualmente não há evidências suficientes para tirar conclusões relacionadas aos efeitos de intervenções cirúrgicas e médicas para infecções de enxertos de aorta abdominal.

Implicações para a Prática

Atualmente, não há evidências suficientes para tirar conclusões sobre os efeitos das intervenções cirúrgicas e médicas para infecções de enxerto de aorta abdominal.

É essencial que ensaios clínicos randomizados sejam realizados comparando as várias formas de intervenções, que são cirúrgicas (substituição in situ do enxerto e derivação extra-anatômica) ou tratamento médico.

Isso permitirá a formação de uma orientação de ‘padrão ouro’ para que a prática realizada em diferentes hospitais seja homogênea e baseada em evidências, não em preferências pessoais.

Conclusão dos autores

Ensaios clínicos randomizados multicêntricos são necessários para identificar o método mais eficaz de tratamento da infecção do enxerto de aorta. Fazendo isso, as diretrizes do ‘padrão ouro’ podem ser formuladas de modo que todos os pacientes possam receber o mesmo nível de tratamento, independentemente de onde estão sendo tratados.

Atualmente, não há evidências suficientes para tirar conclusões para apoiar qualquer tratamento em detrimento do outro. Ensaios clínicos multicêntricos são necessários para comparar diferentes tratamentos para a doença.

_________________________

O estudo original foi publicado na Cochrane Library

* “Surgical and medical interventions for abdominal aortic graft infections” – 2020

Autores do estudo: Osamah S Niaz, Ahsan Rao, Ahmed Abidia, Rebecca Parrott, Jonathan Refson, Pranav Somaiya – 10.1002/14651858.CD013469.pub2

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.