Estudo investiga a ação de canabinoides para tratar fibromialgia

A fibromialgia é caracterizada por dor generalizada crônica (mais de três meses) que frequentemente coexiste com problemas de sono, de raciocínio e fadiga (exaustão).

As pessoas frequentemente relatam limitações graves de funcionamento diário e baixa qualidade de vida relacionada à saúde.

As terapias se concentram na redução dos principais sintomas e deficiências e na melhoria da qualidade de vida relacionada à saúde. A cannabis é usada há 3.000 anos para reduzir a dor e outros sintomas, como perda de apetite e ansiedade.

Objetivos da revisão

Avaliar a eficácia, tolerabilidade e segurança dos canabinoides para os sintomas de fibromialgia em adultos.

Métodos de busca

Os autores pesquisamos o Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL), MEDLINE e EMBASE até abril de 2016, juntamente com listas de referência de artigos recuperados e revisões, três registros de ensaios clínicos e contato com os autores dos ensaios.

Critério de seleção

A equipe selecionou ensaios clínicos randomizados com pelo menos quatro semanas de duração de qualquer formulação de produtos de cannabis usados ​​para o tratamento de adultos com fibromialgia.

Coleta e análise de dados

Dois revisores extraíram independentemente os dados de todos os estudos incluídos e avaliaram o risco de viés. As discrepâncias foram resolvidas por discussão.

Os pesquisadores realizaram as análises usando três níveis de evidência:

  1. A evidência de primeiro nível foi derivada de dados que atendem aos melhores padrões atuais e estão sujeitos a risco mínimo de viés (resultado equivalente a redução substancial da intensidade da dor, análise de intenção de tratar sem imputação de desistências; pelo menos 200 participantes na comparação,  duração de 8 a 12 semanas, desenho paralelo).
  2. A evidência de segundo nível foi de dados que não atenderam a um ou mais desses critérios e foram considerados com algum risco de viés, mas com números adequados (ou seja, dados de pelo menos 200 participantes) na comparação.
  3. A evidência de terceiro nível foi a partir de dados envolvendo pequenos números de participantes que foram considerados muito prováveis ​​de serem tendenciosos ou usaram resultados de utilidade clínica limitada, ou ambos.

Foram avaliadas as evidências usando GRADE (Avaliação, Desenvolvimento e Avaliação da Classificação de Recomendações).

Principais resultados e qualidade das evidências

Em abril de 2016, a equipe pesquisou relatórios de ensaios clínicos que usaram produtos de cannabis para tratar sintomas em adultos com fibromialgia.

Foram encontrados dois estudos pequenos e de qualidade moderada, de quatro e seis semanas de duração, incluindo 72 participantes.

Ambos os estudos testaram a nabilona, ​​um produto sintético (feito pelo homem) de cannabis, comparando-o com um placebo (uma pílula fictícia) ou amitriptilina (um antidepressivo frequentemente usado no tratamento da fibromialgia).

A nabilona não aliviou de forma convincente os sintomas da fibromialgia (dor, sono, fadiga) melhor do que o placebo ou amitriptilina (evidência de qualidade muito baixa).

Em comparação com o placebo e a amitriptilina, mais pessoas experimentaram efeitos colaterais e deixaram o estudo devido aos efeitos colaterais (evidências de qualidade muito baixa).

Não houve efeitos colaterais graves relatados. Os autores não localizaram nenhum estudo relevante com cannabis herbórea, canabinóides vegetais ou outros canabinóides sintéticos além da nabilona na fibromialgia.

Não havia evidências de alta qualidade suficientes para tirar quaisquer conclusões robustas. Não foi possível encontrar estudos sobre a cannabis medicinal na fibromialgia.

Implicações para a Prática

Para pessoas com fibromialgia

As evidências de ensaios clínicos sobre o uso de produtos de cannabis na fibromialgia foram limitadas a dois pequenos estudos com duração de curto prazo.

Nenhuma evidência convincente e imparcial sugere que a nabilona é valiosa no tratamento de pessoas com fibromialgia.

A tolerabilidade da nabilona foi baixa em pessoas com fibromialgia.

Os eventos adversos (particularmente sonolência, tontura, vertigem) podem limitar sua utilidade clínica.

A equipe não relatou nenhum estudo relevante com cannabis herbórea, canabinoides vegetais ou outros canabinoides sintéticos além da nabilona na fibromialgia.

Para médicos

Produtos de cannabis à base de plantas, ervas e sintéticos não estão licenciados para fibromialgia em nenhum país.

Além de uma recomendação fraca de um ensaio de uma preparação farmacológica de canabinoide em pessoas com fibromialgia no contexto de distúrbios do sono importantes nas diretrizes canadenses de fibromialgia (Fitzcharles 2013), não há nenhuma outra recomendação de diretriz atual para o uso de qualquer preparação de cannabis no manejo da doença.

Conclusão dos autores

Não há evidências convincentes, imparciais e de alta qualidade sugerindo que a nabilona é valiosa no tratamento de pessoas com fibromialgia. A tolerabilidade da nabilona foi baixa em pessoas com a doença.

_________________________

O estudo original foi publicado na Cochrane Library

* “Cannabinoids for fibromyalgia” – 2020

Autores do estudo: Walitt B, Klose P, Fitzcharles M-A, Phillips T, Häuser W – https://doi.org/10.1002/14651858.CD011694.pub2

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.