Encontrado um novo vírus que pode mudar totalmente a evolução viral!

Examinando as fezes dos porcos, foi encontrado um novo vírus que poderia desafiar as noções do que são vírus e o que eles podem nos fazer. Ao contrário dos organismos vivos que se enquadram nos três “domínios da vida” – bactérias, arquéias e eucariotos – os vírus são fundamentalmente diferentes porque não possuem células.

Encontrado um novo vírus

Essa falta de anatomia celular os torna difíceis de classificar do ponto de vista biológico, e até a questão de saber se os vírus estão realmente vivos ou não provocou muito debate nos círculos científicos. Apesar de toda a ambiguidade, no entanto, existe algum consenso geral sobre o que constitui um vírus: uma partícula composta de material genético (ácido nucleico), envolto em um recipiente protetor de proteína que pode infectar algum tipo de célula e, uma vez dentro, se replicar .

Agora foi encontrado um novo vírus anteriormente desconhecido descoberto por pesquisadores da Universidade de Agricultura e Tecnologia de Tóquio (TUAT) que desafia essa interpretação.

“O vírus recombinante que encontramos neste estudo não possui proteínas estruturais. Isso significa que o vírus recombinante não pode produzir uma partícula viral”, diz o virologista Tetsuya Mizutani do TUAT.

A equipe encontrou esse vírus estranho nas fezes de porcos; é um tipo de enterovírus G (EV-G), que pertence à família dos Picornaviridae.

Muitos tipos de EV-G foram previamente identificados pelos cientistas, mas em sua nova pesquisa, a equipe da TUAT encontrou uma variante “nova defeituosa” com genes de flanqueamento desconhecidos no lugar das proteínas estruturais virais que os vírus EV-G geralmente exibem.

Segundo a equipe, isso significa que a nova descoberta – chamada EV-G tipo 2 – não seria capaz de invadir uma célula hospedeira sozinha; se não pode fazer isso e, portanto, se propagar, como existe?

Uma explicação, sugere a equipe em seu novo artigo, é que o EV-G recombinante defeituoso pode explorar outro vírus – chamado ‘vírus auxiliar’ – que pode emprestar proteínas estruturais virais para ajudar o EV-G tipo 2 a se disseminar.

Possíveis evidências para sustentar essa hipótese também foram encontradas nas fezes dos porcos analisadas, nas quais foram detectadas quantidades semelhantes dos genomas EV-G recombinantes do tipo 1 e do tipo 2.

“Como o EV-G recombinante do tipo 1 foi detectado na mesma amostra de fezes que o novo EV-G recombinante do tipo 2, esse EV-G recombinante do tipo 1, que pertence a [um] subtipo diferente, pode ter servido como vírus auxiliar”, explicam os pesquisadores.

Encontrado um novo vírus que pode mudar a evolução viral!Se sim, como esse processo ocorre? Se não, então de que outra forma o EV-G tipo 2 está se espalhando, já que é incapaz, pelo menos por si só, de infectar células, o que geralmente é considerado a vocação singular do tipo viral.

Apenas muito mais pesquisas serão capazes de responder a essas perguntas, diz a equipe, mas as descobertas podem novamente desafiar nossa compreensão dos vírus como um todo. Os pesquisadores até expressaram algumas afirmações bastante fortes nessa direção.

“Podemos estar diante de um sistema totalmente novo de evolução viral. Estamos nos perguntando como esse novo vírus surgiu, como infecta células ou como desenvolve uma partícula viral. Nosso trabalho futuro será sobre a solução desse mistério da evolução viral”, concluiu Mizutani.

O estudo completo está disponível na revista científica Infection, Genetics and Evolution.

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.