Embolização arterial prostática em homens com hiperplasia prostática

O aumento da próstata pode causar dificuldade para urinar, como um jato fraco ou a necessidade de urinar frequentemente durante o dia e a noite.

Esse problema pode ser resolvido com medicamentos ou diferentes tipos de cirurgias. Um dos tipos principais de cirurgia é a ressecção transuretral da próstata (TURP). O procedimento envolve entrar na uretra pelo pênis e tirar o tecido da próstata.

A embolização arterial prostática (PAE) é outra forma de tratamento que funciona interrompendo o fluxo sanguíneo para partes da próstata.

Os autores realizaram o estudo para fazer uma comparação entre a embolização arterial prostática e a ressecção transuretral da próstata, assim como outros procedimentos usados ​​em homens com próstata aumentada.

Pergunta de revisão

Quais são os efeitos de um processo que reduz o fluxo sanguíneo para a próstata (denominado embolização arterial prostática) em homens com sintomas causados ​​por hiperplasia prostática?

Características do estudo

A equipe localizou oito estudos que compararam a embolização arterial prostática à ressecção transuretral da próstata. Em seis dos oito estudos, que possuem a denominação de ensaios randomizados, o acaso decidia em que grupo as pessoas estavam. Nos outros dois, os próprios homens e seus médicos tomavam a decisão.

Um estudo que comparou a embolização arterial prostática a um procedimento simulado (os homens foram levados a acreditar que receberam tratamento, mas não receberam), também foi incluído.

Os pesquisadores não encontraram nenhuma evidência que comparasse a embolização arterial prostática com outros tratamentos além da RTUP.

Principais resultados

Embolização arterial prostática comparada com a ressecção transuretral da próstata

De acordo com um acompanhamento de até 12 meses (curto prazo), a embolização arterial prostática e a ressecção transuretral da próstata podem agir da mesma maneira para auxiliar no alívio dos sintomas. A qualidade de vida dos homens também pode melhorar de forma parecida.

Os autores encontram-se incerto sobre as diferenças nos principais efeitos indesejado. A embolização arterial prostática pode elevar a necessidade um novo tratamento para o mesmo problema.

Não há certeza quanto às diferenças com relação à necessidade de um problema de ereção, mas o procedimento pode diminuir os problemas de ejaculação.

Segundo um acompanhamento de 13 a 24 meses (prazo mais longo), não existe certeza sobre os efeitos da embolização arterial prostática nos sintomas urinários comparada com a ressecção transuretral da próstata. A qualidade de vida pode ser semelhante.

Também não há certeza sobre o impacto do tratamento nos principais efeitos indesejáveis. O procedimento pode aumentar a necessidade de outro tratamento. Não foi encontrado nenhum dado sobre problemas de ereção ou ejaculação.

Certeza de evidência

A certeza da evidência para todos os resultados principais foi baixa ou muito baixa. Isso quer dizer que o verdadeiro efeito pode ser muito diferente do que esta análise mostra.

São necessários estudos melhores, maiores e com acompanhamentos mais longos para responder a questão de como a embolização arterial prostática se compara a outros tratamentos.

Conclusão dos autores

Em comparação com a TURP de até 12 meses (acompanhamento de curto prazo), a PAE oferece melhora semelhante nos escores de sintomas urológicos e na qualidade de vida. Embora não exista certeza sobre o principais efeitos adversos, a PAE pode elevar as taxas da necessidade de um novo tratamento.

Não há certeza sobre a função erétil, mas a PAE pode diminuir os distúrbios ejaculatórios. A longo prazo (acompanhamento de 13 a 24 meses), não existe certeza de como os dois procedimentos se comparam com relação aos escores de sintomas urológicos, mas a qualidade de vida parece ser parecida.

Não temos certeza sobre os principais efeitos adversos, mas a PAE pode aumentar os retratamentos. A equipe não encontrou evidências de longo prazo sobre a função erétil e distúrbios ejaculatórios.

A certeza das evidências para os principais resultados da revisão foi baixa ou muito baixa, mostrando que a confiança no tamanho do efeito apresentado é limitada ou muito limitada, e que o tópico deve ser mais aprofundado por pesquisas futuras.

_____________________________

O estudo original foi publicado na Cochrane Library

* “Prostatic arterial embolization for treatment of lower urinary tract symptoms in men with benign prostatic hyperplasia” – 2020

Autores do estudo: Jung JH, McCutcheon KAnn, Borofsky M, Young S, Golzarian J, Reddy B, Shin TY, Kim MH, Narayan V, Dahm P – Estudo 

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.