Estudo analisa benefícios da colchicina para pacientes com COVID-19

A colchicina (Colcrys) não beneficiou os pacientes hospitalizados com pneumonia moderada a grave relacionada a COVID-19, descobriram os pesquisadores no estudo randomizado COLCOVID.

Entre mais de 1.200 pacientes hospitalizados com COVID-19, 25% dos pacientes que receberam colchicina necessitaram de ventilação mecânica invasiva ou morreram dentro de 28 dias após a hospitalização, em comparação com 29% daqueles que receberam apenas os cuidados habituais, relatou Deepak L. Bhatt, MD, MPH, da Harvard Medical School em Boston, e colegas.

Também não houve diferenças significativas nas taxas de mortalidade em 28 dias entre a colchicina e os cuidados habituais, escreveram os autores no JAMA Network Open.

“A colchicina é relativamente seguro e, em muitas partes do mundo, um medicamento anti-inflamatório barato com o qual os médicos estão familiarizados”, disse Bhatt. “No entanto, os dados deste estudo não mostram nenhum benefício significativo da colchicina em pacientes com COVID, e o medicamento não deve ser usado para esse fim”.

Uma meta-análise anterior também sugeriu nenhum benefício, mas mais eventos adversos com a colchicina como um tratamento complementar para COVID-19. Geralmente usada para tratar gota ou doença reumática, a colchicina parecia promissora no estudo COLCORONA, que não mostrou benefício geral para pacientes de alto risco com COVID leve, mas uma redução significativa na morte ou hospitalização em um subconjunto com COVID-19 confirmado por PCR.

No COLCOVID, “parecia haver um possível sinal de um grau modesto de benefício que precisaria ser confirmado em um estudo maior e com potência adequada de colchicina ou talvez de outras drogas que têm efeitos anti-inflamatórios, mas foram reaproveitadas para uso potencial em pacientes com COVID”, disse Bhatt.

No entanto, ele destacou que encontrar financiamento para testes grandes o suficiente para provar isso pode ser um desafio.

Detalhes do estudo

O ensaio de Bhatt e colegas randomizou 1.279 pacientes do Estudios Clinicos Latino América Population Health Research Institute na Argentina com pneumonia relacionada a COVID-19 para receber colchicina com os cuidados habituais ou apenas os cuidados habituais de 17 de abril de 2020 a 28 de março de 2021.

Neste estudo multicêntrico aberto, o acompanhamento terminou após 28 dias. Adultos sintomáticos hospitalizados com suspeita ou confirmação de COVID-19 que apresentavam dessaturação de oxigênio ou síndrome respiratória aguda grave foram incluídos.

Pacientes com colchicina receberam uma dose de 1,5 mg após a inscrição, seguida por uma dose oral de 0,5 mg dentro de 2 horas de sua primeira dose, em seguida, por 14 dias (ou até a alta) receberam uma dose oral de 0,5 mg duas vezes ao dia. Pacientes com disfunção hepática ou renal ou em uso de drogas concomitantes receberam doses reduzidas de colchicina.

Os critérios de exclusão incluíram doença renal crônica, mães grávidas ou lactantes e aqueles com resultados negativos do teste PCR COVID-19.

Quase dois terços dos participantes do ensaio eram homens (65%) e a idade média era de 62 anos. A maioria usava corticosteroides (91%-92%) e o uso de anticoagulantes era comum (23%-25%). Muitos pacientes tinham hipertensão (47%-49%), diabetes (22%-24%) ou doença pulmonar crônica (9%-10%).

A média de internação hospitalar para pacientes com colchicina foi semelhante aos pacientes de tratamento usual (6 vs 7 dias, respectivamente). A saturação média de oxigênio também foi semelhante (87,9% vs 88,1%).

O evento adverso mais comum relacionado à colchicina foi diarreia (11%).

Os pesquisadores reconheceram as limitações do estudo, incluindo seu design de rótulo aberto. “Embora nosso ensaio tenha sido desenvolvido para detectar uma redução de risco de 27%, com base nas descobertas atuais, ele tem pouco poder estatístico (aproximadamente 33%) para detectar um efeito de tratamento mais modesto”, acrescentaram.

______________________________

O estudo original foi publicado no JAMA Nework Open

“Effect of Colchicine vs Usual Care Alone on Intubation and 28-Day Mortality in Patients Hospitalized With COVID-19: A Randomized Clinical Trial

” – 2021

Autores do estudo: Rafael Diaz, MD; Andrés Orlandini, MD; Noelia Castellana, MSc; Alberto Caccavo, MD; Pablo Corral, MD; Gonzalo Corral, MD; Carolina Chacón, MD; Pablo Lamelas, MD; Fernando Botto, MD; María Luz Díaz, MD; Juan Manuel Domínguez, MD; Andrea Pascual, Ing; Carla Rovito, Lic; Agustina Galatte, MD; Franco Scarafia, MSc, MD; Omar Sued, MD; Omar Gutierrez, MD; Sanjit S. Jolly, PhD; José M. Miró, PhD; John Eikelboom, MBBS, MSc; Mark Loeb, MD, MSc,; Aldo Pietro Maggioni, PhD; Deepak L. Bhatt, MD, MPH; Salim Yusuf, MD, DPhil – Estudo

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.