Pesquisadores identificam como as células imunológicas detectam infecções e cânceres!

Uma equipe de pesquisa do Instituto Peter Doherty para Infecção e Imunidade (Doherty Institute), o Instituto de Pesquisa em Câncer Olivia Newton-John e a CSL Limited na Austrália, uma nova maneira pela qual células imunológicas detectam infecções e cânceres.

Um estudo mais completo sobre células imunológicas

O estudo do Dr Marc Rigau, Dr. Adam Uldrich, Dr Dale Godfrey, Dr. Andreas Behren, levantou uma questão que confunde cientistas há 25 anos.

O Dr. Uldrich explicou que as células T gama-delta são conhecidas por responder à presença de pequenas moléculas, conhecidas como fosfoantígenos, que são produzidas por bactérias e células cancerígenas.

“Isso leva à ativação dessas células T gama-delta e frequentemente à erradicação das células doentes”.

O Dr Godfrey disse: “Até agora, os cientistas têm lutado para entender a questão fundamental de como os fosfoantígenos são detectados pelas células T gama-delta. Descobrimos que as moléculas na superfície das células T gama-delta, chamadas receptores de células T, se ligam a outra molécula chamada butirofilina 2A1, presente em muitos tipos diferentes de células do corpo, incluindo células cancerígenas”.

Identificado como as células imunológicas detectam cânceres
A imagem mostra parte de um tumor de melanoma com expressão de butirofilina 2A1 destacada em verde e celulose em azul. Crédito: Universidade de Melbourne.

Dr. Behren disse que “essas descobertas representam um avanço importante em nossa compreensão de como as células imunológicas funcionam para nos proteger de doenças. A equipe de pesquisa acredita que esse avanço poderia levar ao desenvolvimento de novos e aprimorados tratamentos de imunoterapia para milhões de pessoas em todo o mundo afetadas por câncer e infecção”.

“Este projeto de pesquisa demonstra o poder da colaboração entre a academia e a indústria. Quase uma década atrás, identificamos a butirofilina 2A1 como um alvo terapêutico em potencial, mas sua função biológica precisa permaneceu ilusória. Esta descoberta contribui significativamente para a nossa compreensão de como as células T gama-delta funcionam e, ao fazê-lo, abre o caminho para traduzir esta pesquisa em novas imunoterapias para o tratamento de doenças humanas graves”, concluiu o Dr. Con Panousis.

 

_______________________

O estudo foi Publicado na revista Science.

* “Butyrophilin 2A1 is essential for phosphoantigen reactivity by γδ T cells” – 2020.

Autores do estudo:Marc Rigau, Simone Ostrouska, Thomas S. Fulford, Darryl N. Johnson, Katherine Woods, Zheng Ruan, Hamish E.G. McWilliam, Christopher Hudson, Candani Tutuka, Adam K. Wheatley, Stephen J. Kent, Jose A. Villadangos, Bhupinder Pal, Christian Kurts, Jason Simmonds, Matthias Pelzing, Andrew D. Nash, Andrew Hammet, Anne M. Verhagen, Gino Vairo, Eugene Maraskovsky, Con Panousis, Nicholas A. Gherardin, Jonathan Cebon, Dale I. Godfrey, Andreas Behren, Adam P. Uldrich – 10.1126/science.aay5516

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.