Dalacin c Ampolas


Dalacin c Ampolas – Bula do remédio

Dalacin c Ampolas com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Dalacin c Ampolas têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Dalacin c Ampolas devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

Pharmacia

Referência

Clindamicina Injetável

Apresentação de Dalacin c Ampolas

cx. c/ 1 ampola de 2 ml, caixas c/ 1 ou 100 amp. de 4 ml e caixas c/ 10 fr.-ampola de 6 ml.

Contra-indicações de Dalacin c Ampolas

DALACIN C (fosfato de clindamicina) Solução Injetável é contra-indicado em pacientes que já apresentaram hipersensibilidade à clindamicina ou à lincomicina.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Dalacin c Ampolas

Gastrintestinais: dor abdominal, náusea, vômito, fezes soltas ocasionais ou diarréia (vide Precauções e Advertências) e esofagite. Reações de hipersensibilidade: erupções cutâneas morbiliformes generalizadas leves a moderadas foram as reações adversas mais freqüentemente relatadas. Rash maculopapular e urticária têm sido observados durante a terapia. Raros casos de eritema multiforme, alguns semelhantes à síndrome de Stevens-Johnson, têm sido associados à clindamicina. Foram observados poucos casos de reações anafiláticas. No caso de uma reação de hipersensibilidade séria, a droga deve ser suspensa e os agentes normalmente empregados (adrenalina, corticosteróides, anti-histamínicos) devem estar disponíveis para o tratamento de emergência. Fígado: anormalidades em testes de função hepática (elevações da fosfatase alcalina e transaminase sérica) e icterícia. Pele e membranas mucosas: prurido, vaginite e raros casos de dermatite esfoliativa e vesículo-bolhosa. Hematopoiéticas: foram relatadas neutropenia transitória (leucopenia) e eosinofilia, agranulocitose e trombocitopenia; entretanto, não foi estabelecida relação direta entre esses efeitos e a terapia com DALACIN C (fosfato de clindamicina) Solução Injetável. Cardiovasculares: têm sido relatados raros casos de parada cardiopulmonar e hipotensão após a administração intravenosa rápida (ver Posologia e Administração). Reações locais: são relatadas irritação local, dor e formação de abcesso com a administração IM. É relatada a tromboflebite na administração IV. Essas reações podem ser minimizadas pela injeção profunda IM e evitando-se catéteres em veias periféricas.

Dalacin c Ampolas – Posologia

A dose deve ser determinada pela gravidade da infecção, pelas condições do paciente e pela suscetibilidade do patógeno. Adultos: Via parenteral (administração IM ou IV): – infecções moderadas ou infecções devido a microorganismos patogênicos altamente sensíveis: 600 mg/dia, em 2 doses iguais; – infecções moderadamente graves: 600 – 1200mg/dia, em 2, 3 ou 4 doses iguais; – Infecções graves: 1200 – 2700 mg/dia, em 2, 3 ou 4 doses iguais. Nota: Para infecções ainda mais graves, pode ser necessário aumentar essas doses. Em circunstâncias que ameaçam a vida do paciente, doses tão elevadas quanto 4,8 gramas diários têm sido administradas, por via endovenosa, a adultos. Ver abaixo a seção Índices de diluição e infusão. Alternativamente, o medicamento pode ser administrado na forma de uma infusão rápida e única da primeira dose, acompanhada por infusão endovenosa contínua, da seguinte maneira: para manter níveis séricos de clindamicina acima de 4, 5 ou 6 mcg/ml, o índice de infusão rápida deve ser, respectivamente, 10, 15 ou 20 mg/min, durante 30 minutos e o índice de infusão de manutenção deve ser, respectivamente, 0,75, 1,00 ou 1,25 mg/min.
Crianças (com mais de 1 mês de idade): Via parenteral (administração IM ou IV): – infecções moderadas ou infecções devido a microorganismos patogênicos altamente sensíveis: 10 – 15 mg/kg/dia, em 3 ou 4 doses iguais; – infecções moderadamente graves: 15 – 25 mg/kg/dia, em 3 ou 4 doses iguais; – infecções graves: 25 – 40 mg/kg/dia, em 3 ou 4 doses iguais. Como uma alternativa para dosagem com base em peso corporal, a dose para crianças pode ser determinada em metros quadrados de superfície corporal: 350 mg/m² /dia para infecções moderadas a moderadamente graves e 450 mg/m² /dia para infecções moderadamente graves a graves. Nota: em infecções graves, recomenda-se que as crianças recebam não menos que 300 mg/dia, qualquer que seja o peso corporal. Índices de diluição e infusão: Não são recomendadas injeções intramusculares únicas acima de 600 mg. A concentração de clindamicina não deve exceder 18 mg/ml e a taxa de infusão não deve exceder 30 mg/min. As taxas de infusão usuais são as seguintes: Dose Diluente Tempo 300 mg 50 ml 10 min 600 mg 50 ml 20 min 900 mg 50-100 ml 30 min 1200 mg 100 ml 40 min Não é recomendada a administração de mais de 1200 mg em uma infusão única de 1 hora.

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *