Estudo confirma: beber álcool durante a gravidez altera DNA do bebê!

Um novo estudo conduzido pela Rutgers confirmou que beber álcool durante a gravidez mesmo em níveis moderados pode alterar os genes, modificando o DNA do bebê.

Riscos de beber álcool durante a gravidez

“Nossas descobertas podem tornar mais fácil testar a exposição das crianças ao álcool durante o pré-natal e permitir um diagnóstico e intervenção precoces que possam ajudar a melhorar a vida delas ainda no últero”, disse o principal autor do estudo, o Dr Dipak K. Sarkar, professor e diretor do Programa Endócrino do Departamento de Ciências na Universidade de Rutgers, Nova Jérsei, Estados Unidos.

Com base em um estudo anterior realizado na mesma Universidade de Rutgers, que descobriu que o consumo excessivo de álcool pode desencadear mudanças genéticas de longa duração em adultos, os pesquisadores buscaram mudanças de DNA induzidas pelo álcool em 30 mulheres grávidas e 359 crianças.

Eles encontraram mudanças em dois genes – POMC, que regula o sistema de resposta ao estresse, e PER2, que influencia o relógio biológico do corpo – em mulheres que ingeriram níveis moderados a altos de álcool durante a gravidez e em crianças expostas a esses níveis. álcool no útero.

Os cientistas consideraram consumo pesado de álcool, mulheres que bebiam mais de cinco drinques por mês. O consumo moderado foi de até três drinques mensais.

“Nossa pesquisa pode ajudar os cientistas a identificar biomarcadores – indicadores mensuráveis, como genes alterados ou proteínas – que preveem os riscos da exposição pré – natal ao álcool”, disse o Dr Sarkar.

Beber álcool durante a gravidez altera DNA do bebê

Os distúrbios do espectro fetal do álcool podem incluir deficiências físicas ou intelectuais, bem como problemas comportamentais e de aprendizagem. Embora não haja cura, os serviços de tratamento precoce da intervenção podem melhorar o desenvolvimento da criança, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, que afirmam que não existe uma quantidade segura de álcool para beber durante a gravidez.

O estudo também descobriu que crianças expostas ao álcool no útero – que passa do sangue da mãe pelo cordão umbilical – tiveram níveis aumentados de cortisol, um hormônio do estresse potencialmente prejudicial que pode suprimir o sistema imunológico e levar a problemas de saúde.

O estudo completo foi publicado na revista Alcoholism: Clinical and Experimental Research.

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.