Nova terapia ajuda a prevenir e reverter alergias alimentares!

A cada três minutos, uma reação alérgica relacionada à comida envia alguém para uma sala de emergência no mundo. Atualmente, a única maneira de evitar uma reação é que as pessoas com alergias alimentares evitem completamente os alimentos aos quais são alérgicas.

Um novo estudo sobre alergias alimentares

Um novo estudo, liderado por pesquisadores do Brigham and Women’s Hospital e Boston Children’s Hospital, identificou as espécies de bactérias no intestino humano infantil que protegem contra alergias alimentares, e são responsáveis por mudanças associadas ao desenvolvimento destas alergias.

Em estudos pré-clínicos, a equipe descobriu que dar uma formulação oral enriquecida de cinco ou seis espécies de bactérias encontradas no intestino humano, protege contra alergias alimentares e reverte a doença estabelecida reforçando a tolerância a alérgenos alimentares.

“Isso representa uma mudança radical em nossa abordagem à terapêutica para alergias alimentares, nós identificamos os micróbios que estão associados à proteção e aqueles que estão associados a alergias em pacientes. Se administrarmos consórcios definidos representando os micróbios protetores como terapêuticos, não só podemos evitar alergias alimentares, mas também podemos reverter isso. Com esses micróbios, estamos reiniciando o sistema imunológico”, disse a autora do estudo Dra Dra Lynn Bry.

A equipe de pesquisa realizou estudos em humanos e modelos pré-clínicos para entender as principais espécies de bactérias envolvidas em alergias alimentares. A equipe repetidamente coletou amostras fecais a cada quatro ou seis meses de 56 bebês que desenvolveram alergias alimentares, encontrando muitas diferenças ao comparar sua microbiota com 98 crianças que não desenvolveram alergias.

Amostras de microbiota fecal de crianças com ou sem alergias alimentares foram transplantadas em camundongos que foram sensibilizados para os ovos. Os ratos que receberam microbiota de controles saudáveis ​​foram mais protegidos contra a alergia a ovos do que aqueles que receberam microbiota dos bebês com alergias.

Nova terapia ajuda a prevenir e reverter alergias alimentares

A equipe testou para ver se a administração oral de micróbios protetores a camundongos poderia prevenir o desenvolvimento de alergias causadas por alimentos. Dois consórcios separados de cinco ou seis espécies de bactérias derivadas do intestino humano que pertencem a espécies dentro dos Clostridiales ou Bacteroidetes poderiam suprimir as alergias alimentares no rato, protegendo totalmente os camundongos e mantendo-os resistentes à alergia ao ovo.

Para entender como as espécies de bactérias podem estar influenciando a suscetibilidade à alergia alimentar, a equipe também analisou as alterações imunológicas, tanto em bebês humanos quanto em camundongos. Eles descobriram que os consórcios Clostridiales e Bacteroidetes tiveram como alvo duas vias imunológicas importantes e estimularam células T reguladoras específicas, uma classe de células que modulam o sistema imunológico, alterando seu perfil para promover respostas tolerantes em vez de respostas alérgicas. Esses efeitos foram encontrados nos modelos pré-clínicos e também encontrados em bebês humanos.

A terapia completa foi publicada no artigo da revista científica Nature Medicine desta semana.

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral. As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. .Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.