Abuso Infantil: lesões na ponta dos dedos por ser o sinal!

De acordo com um estudo da Universidade Rutgers, nos Estados Unidos, muitas crianças que sofrem lesões na ponta dos dedos foram vítimas de abuso infantil. Os pesquisadores descobriram que as crianças que tinham um histórico documentado de abuso ou negligência eram 23% mais propensas a sofrer uma lesão na ponta dos dedos antes dos 12 anos.

Sinais do abuso infantil

O estudo é o primeiro a analisar a ligação entre as feridas na ponta dos dedos das crianças e o abuso ou negligência. Os pesquisadores usaram um banco de dados do estado de Nova York que rastreia registros de alta médica para identificar 79.108 crianças de 2 a 12 anos que procuraram tratamento de emergência entre 2004 e 2013 por lesões na ponta dos dedos, como amputação, danos nos tecidos ou esmagamento, de um total de 4.870.299 crianças no banco de dados. Eles então analisaram o histórico dos prontuários das crianças em busca de documentação de abuso.

“Descobrimos que as crianças que foram codificadas em algum momento por abuso físico também eram mais propensas a serem levadas para tratamento de uma lesão na ponta dos dedos”, disse a principal autora do estudo Dra Alice Chu, professora de cirurgia ortopédica e chefe da divisão de ortopedia pediátrica na Rutgers New Jersey Medical School.

As lesões nas pontas dos dedos podem ocorrer durante o abuso, quando uma criança é tratada com violência ou quando o agressor bate uma porta ou pisa nas mãos. “Não existe um tipo de lesão que seja 100% preditivo de abuso infantil, mas todos os pequenos fatores de risco podem aumentar. Como as lesões na ponta dos dedos são infligidas por outra pessoa – intencional ou acidental – deve ser um sinal para os médicos procurar aprofundar o histórico médico da criança em busca de sinais de negligência ou abuso físico”, disse a Dra Chu.

Abuso Infantil lesões na ponta dos dedos por sinalizar a agressãoOs médicos podem suspeitar de abuso se os pais fornecerem um histórico vago com declarações contraditórias, se atrasarem a procura de tratamento ou se o estágio de desenvolvimento da criança for inconsistente com o tipo de lesão, observou ela.

“Atualmente, as lesões pediátricas na ponta dos dedos normalmente não são consideradas lesões de abuso, mas sim de trauma acidental ou de uma criança desajeitada que fica com o dedo preso em uma porta. Os médicos precisam ver esses casos como uma possível lesão por abuso ou negligência, para que possam estar em alerta máximo durante a avaliação”, concluiu ela.

 

________________________

O estudo completo foi publicado no periódico médico Journal of Hand Surgery Global Online.

* “Pediatric Fingertip Injuries: Association With Child Abuse” – 2020.

Autores do estudo: Christopher S. Klifto, Jessica A. Lavery, Michael T. Milone, Raj Karia, Vincent Palusci, Alice Chu – 10.1016/j.jhsg.2019.09.001

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.