Estudo descobre novos fatores ligados ao suicídio!

Um novo estudo liderado por pesquisadores da Escola de Saúde Pública da Universidade de Boston (BUSPH) descobriu que doenças físicas e lesões aumentam o risco de suicídio em homens, mas não em mulheres, juntamente com uma infinidade de outras idéias sobre os fatores complexos que podem aumentar o risco de uma pessoa cometer suicídio.

O estudo mais detalhado sobre o suicídio

O estudo é o primeiro a usar dados da população de um país inteiro (Dinamarca) e analisá-los com um sistema de aprendizado de máquina para identificar fatores de risco para o suicídio.

“O suicídio é incrivelmente desafiador de prever, porque toda morte por suicídio é resultado de vários fatores de risco que interagem na vida de uma pessoa”, diz a principal autora do estudo, Dra. Jaimie Gradus, professora associada de epidemiologia da BUSPH.

A Dinamarca possui um sistema nacional de saúde com todas as informações de saúde da população compiladas em registros governamentais. Isso permitiu à Dra. Gradus e seus colegas examinar milhares de fatores nas histórias de saúde de todos os 14.103 indivíduos que morreram de suicídio no país entre 1995 e 2015, e nas histórias de saúde de 265.183 outros dinamarqueses no mesmo período, usando uma máquina sistema de aprendizagem para procurar padrões.

Muitas das conclusões do estudo confirmaram fatores de risco previamente identificados, como distúrbios psiquiátricos e prescrições relacionadas. Os pesquisadores também descobriram novos padrões de risco em potencial, incluindo que diagnósticos e prescrições quatro anos antes de um suicídio eram mais importantes para a previsão do que diagnósticos e prescrições seis meses antes, e que os diagnósticos de saúde física eram particularmente importantes para a previsão do suicídio dos homens, mas não das mulheres.

Estudo descobre novos fatores ligados ao suicídio em homensOs resultados deste estudo não criam um modelo para prever perfeitamente o suicídio, diz a Dra Gradus, em parte porque os registros médicos raramente incluem as experiências mais imediatas – como a perda de um emprego ou relacionamento – que se combinam com esses fatores de longo prazo para precipitar o suicídio.

Os fatores e padrões de risco também podem ser diferentes fora da Dinamarca. Ainda assim, após décadas de pesquisa com pouca redução nas taxas de suicídio, a Dra Gradus diz que as descobertas apontam para novos fatores a serem examinados no trabalho para evitar esse problema persistente de saúde pública.

 

______________________

O artigo foi publicado na revista científica JAMA Psychiatry.

* “Prediction of Sex-Specific Suicide Risk Using Machine Learning and Single-Payer Health Care Registry Data From Denmark” – 2019.

Autores: Jaimie L. Gradus, Anthony J. Rosellini, Erzsébet Horváth-Puhó – 10.1001/jamapsychiatry.2019.2905

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.