Qual a melhor comunicação entre médicos e pacientes com câncer?

Novas pesquisas conduzidas pela Universidade Monash e envolvendo a Universidade da Austrália Ocidental, a Universidade de Melbourne, o Instituto de Câncer Peter MacCallum, a Universidade Flinders e a Eastern Health destacaram as melhores práticas de comunicação entre médicos e pacientes com câncer.

As descobertas podem melhorar a qualidade dos cuidados para pacientes com câncer que enfrentam decisões complexas sobre tratamento e manejo de sintomas em circunstâncias angustiantes.

A comunicação entre médicos e pacientes com câncer

A comunicação eficaz e sensível entre médicos e pessoas que vivem com câncer é essencial para facilitar as discussões, auxiliar na tomada de decisões compartilhadas e identificar as necessidades individuais. Os médicos também se beneficiam de uma comunicação positiva, pois as interrupções na comunicação aumentam o estresse, diminuem a satisfação no trabalho e contribuem para o esgotamento.

Através do projeto de pesquisa, a professora de Oncologia Cirúrgica da UWA, Dra Christobel Saunders, vem explorando a implementação de questionários de qualidade de vida nos cuidados rotineiros contra o câncer.

“O uso crescente de ferramentas de comunicação oferece uma oportunidade para os médicos identificarem áreas de necessidades não atendidas, a fim de desenvolver novos caminhos e serviços de atendimento para melhor apoiar os pacientes. Estaremos capturando os resultados clínicos e relatados pelos pacientes de cinco tipos de câncer – colo-retal, mama, pulmão, próstata e ovário, em ambientes hospitalares públicos e privados no oeste da Austrália. O feedback dos primeiros usuários, tanto dos pacientes quanto dos médicos, mostrou que o uso de ferramentas para estimular a discussão e captar os resultados relatados pelos pacientes ajudou a levantar preocupações dos pacientes que não haviam sido previamente identificadas ou discutidas; permitindo uma discussão aberta entre pacientes e clínicos”, disse Saunders.

Os pesquisadores da Universidade de Monash, Dr. Sharon Licqurish, a Dra. Olivia Cook e a Professora Claire Johnson examinaram revisões sistemáticas de ferramentas de comunicação em 84 estudos primários, incluindo gravações de consultas, listas prontas de perguntas e medidas de resultados relatados pelo paciente.

Comunicação entre médicos e pacientes com câncer

“Revisamos uma grande quantidade de evidências para identificar os métodos superiores que os médicos podem usar para facilitar a comunicação com pessoas que vivem com câncer. Descobrimos que as listas de perguntas rápidas e os resultados relatados pelos pacientes foram as mais eficazes na promoção de discussões para ajudar os médicos a identificar necessidades individuais e auxiliar na tomada de decisões e no planejamento dos cuidados. Gostaríamos de ver os médicos usando medidas para questionar seus pacientes sobre seus estados clínicos, colocá-las em uma planilha e revê-las depois vai melhorar a comunicação e, portanto, beneficiar as pessoas que vivem com câncer”, disse o Dr. Licqurish.

O estudo foi publicado no Cancer Journal for Clinicians.

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *