Encontrado tratamento mais seguro para a Leucemia Linfoblástica Aguda!

Uma equipe internacional de pesquisadores da VIB-KU Leuven, Bélgica, do Instituto de Demência do Reino Unido e do Children’s Cancer Institute, na Austrália, encontrou um tratamento mais seguro para um tipo específico de leucemia, a Leucemia Linfoblástica Aguda.

Tratamento novo e mais seguro para Leucemia Linfoblástica Aguda

T-ALL – abreviação de leucemia linfoblástica aguda de células T – é uma forma de câncer caracterizada pela presença de muitos glóbulos brancos imaturos. “T-ALL afeta principalmente crianças e é rapidamente fatal se não tratada. A quimioterapia atual é muito eficaz, mas provoca efeitos colaterais a longo prazo, por isso há uma necessidade urgente de terapias direcionadas menos tóxicas para esses pacientes jovens”, disse o especialista em leucemia,  Professor Jan Cools (VIB-KU Leuven).

Uma das vias biológicas frequentemente envolvidas na T-ALL é a sinalização de Notch. Esforços de pesquisa anteriores foram orientados para o bloqueio da enzima gama-secretase, que cliva e ativa Notch. Infelizmente, esses inibidores da gama-secretase mostraram-se muito tóxicos para uso clínico devido aos efeitos colaterais em uma variedade de tecidos saudáveis.

O Dr. Roger Habets e o Dr. Charles de Bock, co-autores do estudo, descobriram que a abundância relativa de duas versões diferentes de um complexo da gama-secretase era notavelmente diferente em células de leucemia versus células saudáveis. Esta descoberta levou-os a explorar se a inibição apenas desta versão específica do complexo se revelaria uma opção de tratamento mais segura.

É importante perceber que a gama-secretase é na verdade um complexo que consiste em quatro subunidades proteicas, duas das quais existem em versões muito diferentes.

Ensaios clínicos foram realizados com inibidores não-seletivos de amplo espectro que visam todas as diferentes versões do complexo igualmente. Queríamos explorar se a inibição de versões específicas poderia afinar o tratamento e reduzir os efeitos colaterais.” concluiu o Dr diz Bart.

“Vimos que direcionar apenas um tipo de complexo era eficaz e seguro em modelos de ratos e em células de leucemia de pacientes com Leucemia Linfoblástica Aguda, não só poderíamos impedir que a leucemia crescesse, como também não encontramos sinais de toxicidade que geralmente assola essa classe de drogas”, explica Roger Habets.

Leucemia Linfoblástica Aguda - Pesquisadores
Os autores do estudo incluem Charles de Bock (esquerda), Jan Cools, Roger Habets e Bart De Strooper.

O Dr Charles de Bock, que recentemente se mudou da Bélgica para iniciar seu próprio laboratório no Instituto do Câncer Infantil, na Austrália, está muito entusiasmado com a rápida tradução desta classe de medicamentos para a clínica: “Historicamente, esses tipos de drogas tiveram sucesso muito limitado. já que os pacientes não toleraram os efeitos colaterais em tecidos normais. Fornecemos a primeira prova de conceito de que o direcionamento seletivo de uma versão específica do complexo gama-secretase é eficaz e seguro, sugerindo o potencial dessa estratégia para a tradução”.

Os estudos foram publicados na íntegra na edição desta semana da revista Science Translational Medicin.

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral. As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. .Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.