Medicamento pode reverter inflamação da artrite reumatoide

Entre os indivíduos com alto risco para o desenvolvimento de artrite reumatoide (AR), o tratamento com abatacepte (Orencia) ajudou a reverter a inflamação, com a implicação de que tal tratamento pode prevenir ou pelo menos retardar o início da doença clínica, relatou um pesquisador.

Os pacientes de alto risco do estudo eram soropositivos, apresentavam artralgia e apresentavam sinais de inflamação na ressonância magnética, de acordo com apresentação no encontro virtual do American College of Rheumatology (ACR).

Em um estudo randomizado que incluiu 98 pacientes que receberam abatacept ou placebo por 6 meses, 61% dos que receberam abatacept apresentaram melhora em pelo menos um parâmetro de ressonância magnética (sinovite, tenossinovite ou osteíte) em comparação com apenas 31% do grupo de placebo, de acordo com Jürgen Rech, MD, da University Clinical Erlangen

, na Alemanha.

Foi demonstrado que a artrite reumatoide tem uma fase pré-clínica caracterizada pela presença de anticorpos contra peptídeos anticitrulinados (ACPA), artrite subclínica e dor. Os anticorpos ACPA podem surgir anos antes do diagnóstico de AR, e estudos de imagem revelaram a presença de inflamação subclínica e até lesões estruturais durante essa fase pré-clínica em alguns pacientes.

A ativação de células B mediada por células T é uma etapa fundamental no desencadeamento do início de doenças inflamatórias autoimunes, como a AR, e intervenções que impedem esse processo podem ser adequadas como potenciais inibidores da doença, sugeriu Rech.

O abatacept inibe a ativação das células T pela ligação ao CD80 e CD86 e, portanto, pode ter um papel preventivo na artrite reumatoide pré-clínica, ele hipotetizou.

Detalhes do estudo

Para testar essa hipótese, Rech e colegas inscreveram pacientes de 14 centros europeus de 2014 a 2019 que foram considerados em risco de artrite reumatoide. O desfecho primário foi qualquer mudança em 6 meses a partir de uma pontuação basal de RA MRI que estava acima de zero para sinovite, tenossinovite ou osteíte. Os pacientes foram acompanhados por mais um ano sem tratamento adicional.

A idade média dos pacientes era de 50 anos, e a maioria eram mulheres. O escore de dor inicial médio foi de 42,5 em uma escala visual analógica de 100 pontos, e a atividade média da doença em uma escala de 100 pontos foi de 42,6.

O objetivo primário de resolução de qualquer lesão de ressonância magnética não foi apenas atingido pelo dobro dos pacientes tratados com abatacept, o tratamento também reduziu significativamente a taxa de desenvolvimento de AR clínica. Aos 6 meses, a AR foi diagnosticada em 34,7% do grupo de placebo, mas em apenas 8,2% do grupo de abatacept, relatou Rech.

Um total de 12 eventos adversos graves foram relatados até 2021, incluindo um caso de gastrite, celulite, pneumonia e câncer de próstata. Apenas a pneumonia foi considerada relacionada ao tratamento.

“A pesquisa de acompanhamento aos 18 meses revelará se o efeito de uma intervenção de tempo limitado com abatacept tem um efeito sustentado na inibição da progressão para artrite reumatoide”, disse ele.

E embora os dados de eficácia de 18 meses mais recentes não estivessem disponíveis para inclusão em sua apresentação ACR, “Eu recebi os resultados ontem e eles também foram significativos aos 18 meses. Isso significa que 6 meses de tratamento com abatacept podem atrasar ou mesmo proibir o desenvolvimento de AR após 18 meses”, concluiu Rech.

______________________________

O estudo original foi publicado no American College of Rheumatology

“Abatacept reverses subclinical arthritis in patients at high risk to develop rheumatoid arthritis: results from the randomized, placebo-controlled ARIAA study in RA at-risk patients” – 2021

Autores do estudo: Rech J, et al – Estudo

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.