Antibióticos podem aumentar as doenças cardiovasculares em mulheres!

Os pesquisadores do Nurses Health Study, realizam algumas das investigações mais abrangentes sobre os fatores de risco associados a doenças crônicas em mulheres. A pesquisa atual envolveu 36.429 mulheres com 60 anos ou mais que estavam inicialmente livres de doenças cardiovasculares (DCV) no início do estudo em 2004.

Riscos a doenças cardiovasculares

O objetivo do estudo foi investigar “associações de estágio de vida e duração da exposição a antibióticos durante a idade adulta com eventos subsequentes de doenças cardiovasculares”.

As mulheres foram questionadas sobre o uso de antibióticos ao longo da vida, entre 20 e 39 anos (idade adulta jovem), 40 a 59 anos (idade adulta média) e 60 anos ou mais (idade adulta tardia). Eles foram categorizados em quatro grupos: mulheres que nunca tomaram antibióticos, mulheres que tomaram antibióticos por períodos que duraram menos de 15 dias, mulheres que tomaram antibióticos por 15 dias a dois meses, ou por dois meses ou mais.

A razão mais comum que as mulheres usaram antibióticos foi para tratar infecções respiratórias, infecções do trato urinário , acne ou rosácea , bronquite crônica ou problemas dentários, entre outros.

No entanto, o estudo afirma que, de acordo com um estudo separado, “uma proporção substancial de antibióticos não é prescrita apropriadamente” e que “a exposição a antibióticos afetou o equilíbrio e a composição da microbiota intestinal”.

Este desequilíbrio da microbiota intestinal ou flora intestinal (a comunidade de microorganismos encontrados no trato digestivo), pode reduzir o número de “bactérias saudáveis” no intestino, aumentando o risco de infecção de vírus perigosos, bactérias e microorganismos que podem causar doenças.

Os resultados do estudo mostraram que, em uma média de 7,6 anos, 1056 das mulheres incluídas no estudo desenvolveram doenças cardiovasculares.

doenças-cardiovasculares-em-mulheres

As mulheres que tinham um histórico de uso prolongado de antibióticos (por períodos de dois meses ou mais) no final da idade adulta, tinham um risco significativamente maior de desenvolver doença cardiovascular em comparação com mulheres da mesma idade que nunca haviam usado antibióticos.

Ajustes foram feitos para levar em consideração outros fatores que podem influenciar a suscetibilidade de uma mulher a doença cardiovascular e acidente vascular cerebral, incluindo idade, raça, sexo, dieta e estilo de vida, bem como as razões para seu uso de antibióticos, nível de obesidade e se estavam usando medicação para outras condições ou doenças.

Descobriu-se também que longos períodos de uso de antibióticos na idade adulta média “também estavam relacionados ao maior risco de DCV (doenças cardiovasculares).

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *