Eletroconvulsoterapia – A mais nova Arma contra a Depressão!

A eletroconvulsoterapia (ECT) ajuda as pessoas com depressão grave ao “apertar o botão de reset” nas redes cerebrais envolvidas na criação de uma imagem mental.

A eletroconvulsoterapia e a depressão

As pessoas com depressão geralmente se concentram nos aspectos negativos de uma experiência, o que também enfraquece sua capacidade de memória. Esses indivíduos têm dificuldade em ressignificar seus pensamentos para interpretações mais saudáveis ​​de eventos passados. A eletroconvulsoterapia apareceu para combater a depressão “reiniciando” as redes de visualização, de acordo com os resultados publicados na revista NeuroImage: Clinical.

“A ECT é conhecida por ser um tratamento eficaz para pacientes que não respondem a outras terapias. Mas não sabemos exatamente como a ECT afeta a função cerebral. Nosso estudo mostra como a eletroconvulsoterapia altera as redes cerebrais envolvidas na memória e no pensamento”, diz o Dr. Brian Levine, autor sênior no papel e cientista sênior do Instituto de Pesquisa Rotman de Baycrest, Toronto, Canadá.

Desde o final da década de 1930, os psiquiatras usam a ECT como parte de um plano geral de tratamento para ajudar as pessoas com depressão que não estão se beneficiando dos antidepressivos. A corrente elétrica é aplicada na testa para causar intencionalmente pequenas crises, enquanto a pessoa está sob anestesia. Após um período, os indivíduos prosseguem com medicação ou terapia para melhorar sua condição depressiva.

Os pesquisadores analisaram os exames cerebrais de 25 adultos entre as idades de 25 a 60 anos. Entre os participantes, 15 indivíduos estavam gravemente deprimidos e encaminhados para terapia eletroconvulsiva em clínicas psiquiátricas em Toronto. Todos os participantes foram convidados a compartilhar alguns eventos notáveis ​​com os pesquisadores no início do estudo. Os participantes foram convidados a imaginar esses eventos enquanto estavam dentro do scanner. Indivíduos que foram recomendados para a ECT realizaram exames antes e depois de todas as suas sessões. Esses exames foram analisados ​​e os pesquisadores descobriram que, antes da eletroconvulsoterapia, as redes cerebrais ligadas à visualização pareciam funcionar de forma diferente entre os indivíduos com depressão, mas depois, essas redes cerebrais pareciam semelhantes a indivíduos saudáveis.

ECT - eletroconvulsoterapia

Os resultados mostraram que a eletroconvulsoterapia é capaz de reiniciar as ideias e afastar as crises mais severas de depressão, em alguns casos, em poucos dias, os pacientes submetidos, estavam completamente otimistas e mais dispostos.

Para os pesquisadores envolvidos, a eletroconvulsoterapia é a mais nova arma contra a depressão!

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.