Estudo analisa tratamento para eczema crônico de mão

Dois inibidores da Janus kinase (JAK) diferentes, um sistêmico e outro tópico, mostraram atividade em ensaios clínicos preliminares de eczema crônico de mão difícil de tratar.

O gusacitinibe oral multitarget reduziu o escore de sintomas de lesão alvo (target lesion symptom score [TLSS]) em até 70% em 16 semanas, e quase um terço dos pacientes tratados com a maior das duas doses alcançou a Avaliação Global do Médico (Physician Global Assessment [PGA]) de 0-1 (claro/quase claro) ao mesmo tempo.

Os eventos adversos em toda a gama de doses avaliadas foram principalmente esporádicos e de gravidade leve ou moderada, relatou Howard Sofen, MD, da Dermatology Research Associates em Los Angeles, durante o evento online European Academy of Dermatology and Venereology Virtual Congress.

“O gusacitinibe mostrou eficácia rápida no eczema crônico das mãos de moderado a grave”, disse Sofen. “A dose de 80 mg atingiu o objetivo primário de redução percentual no TLSS modificado na semana 16. Foi observada melhora rápida e significativa no PGA 0-1 versus placebo com 80mg. Houve melhora rápida e dependente da dose no prurido. Gusacitinibe foi bem tolerado e a segurança foi consistente em estudos envolvendo mais de 350 pacientes.”

Em outro estudo, até 37% dos pacientes tratados com delgocitinibe tópico preencheram os critérios da Investigator’s Global Assessment (IGA) de sucesso do tratamento em 16 semanas.

Os pacientes tratados com as duas concentrações mais altas tiveram melhora estatisticamente maior em 4 a 6 semanas e mantiveram a diferença até o final do estudo, relatou Margitta Worm, MD, do Charite Hospital em Berlim.

Medicamento Oral Multitargeted

O eczema crônico das mãos é uma doença complexa que afeta cerca de 7 milhões de pessoas nos EUA. A doença tem etiologia multifatorial e patogênese que inclui genética, atopia, alérgenos de contato e substâncias irritantes, disse Sofen. O gusacitinibe inibe JAK1, JAK2, JAK3, TYK2 e SYK para direcionar as vias TH1 e TH2, as vias TH17 e TH22 e a sinalização da interleucina-17 mediada por SYK em queratinócitos.

Sofen relatou resultados da primeira parte de um estudo de fase IIb envolvendo 105 pacientes com eczema crônico nas mãos. Os pacientes foram randomizados para receber placebo ou uma das duas doses de gusacitinibe.

O tratamento randomizado continuou por 16 semanas, quando os pacientes tratados com placebo puderam mudar para a dose mais alta de gusacitinibe para continuar o tratamento. O endpoint primário foi a mudança percentual no TLSS modificado.

A população do estudo tinha um mTLSS médio da linha de base de 13 e uma pontuação média do índice de gravidade do eczema das mãos (hand eczema severity index [HECSI]) de 63, cerca de 39% dos pacientes tiveram uma pontuação PGA de linha de base de 3.

Os resultados de 16 semanas mostraram que os pacientes alocados para a dose mais alta (80mg) de gusacitinibe tiveram uma redução de 69,5% no mTLSS, em comparação com 49% dos pacientes no grupo de 40 mg e 33,5% daqueles atribuídos ao placebo.

Ambos os grupos de gusacitinibe tiveram melhora significativamente maior no mTLSS em comparação com o placebo na semana 2, os pacientes no braço de dose mais alta mantiveram essa diferença por 16 semanas.

A proporção de pacientes que alcançaram o status de PGA 0-1 na semana 16 foi de 31,3% no grupo de gusacitinibe 80mg, 21,25% no grupo de 40 mg e 6,3% no grupo de placebo.

Significativamente mais pacientes em ambos os grupos de gusacitinibe tinham PGA 0-1 na semana 2 em comparação com o braço do placebo, a superioridade persistiu e aumentou para 16 semanas no braço de 80mg.

O subtotal de prurido do mTLSS melhorou significativamente mais nos grupos de gusacitinibe na semana 2 e a superioridade versus placebo foi mantida no grupo de 80mg por até 16 semanas, quando a redução na pontuação de prurido foi em média 65,7% no braço de 80mg, 50,0% no braço de 40mg e 29,8% no grupo de placebo.

O único parâmetro de segurança que mudou substancialmente com gusacitinibe foi a elevação assintomática de CPK relacionada ao mecanismo.

Os pacientes atribuídos ao inibidor JAK/SYK não tiveram alterações nos níveis de colesterol ou valores laboratoriais associados à hematologia, e nenhum paciente tratado com gusacitinibe teve infecções oportunistas, eventos tromboembólicos, eventos cardiovasculares adversos maiores ou doenças malignas, disse Sofen.

Poucas opções para terapia tópica

Pacientes com eczema crônico de mão têm opções limitadas de tratamento tópico, observou Worm na introdução de seus dados. O creme de delgocitinibe é um inibidor de pan-JAK que bloqueia múltiplas cascatas de sinalização mediadas por citocinas associadas à inflamação no eczema crônico das mãos.

Os dados vieram de um estudo de fase IIb envolvendo 258 pacientes randomizados para uma das quatro doses de delgocitinibe (1 a 20mg/g duas vezes ao dia) ou veículo. O endpoint primário foi a proporção de pacientes que alcançaram o status IGA 0-1 com pelo menos uma melhora em duas etapas desde o início até a semana 16.

Todos os pacientes inscritos no estudo tinham eczema de mão de longa data, variando de 10 a 14 anos nos cinco grupos de tratamento. No geral, 20% dos pacientes tinham doença de pele grave, 56,2% tinham gravidade moderada da doença e 23,6% tinham eczema leve nas mãos. A pontuação HECSI da linha de base foi em média 44,5.

Os resultados de 16 semanas mostraram que 37,7% dos pacientes no braço de 20mg e 36,5% daqueles no braço de 8mg preencheram os critérios para o sucesso do tratamento, em comparação com 8% do braço do veículo.

Um efeito de tratamento estatisticamente significativo foi observado na semana 4 no grupo de 8mg de delgocitinibe e na semana 6 no grupo de 20mg. A pontuação HECSI média diminuiu 26,4 pontos no braço do veículo em comparação com diminuições de 36 a 47 pontos nos braços do delgocitinibe.

A maioria dos eventos adversos foi de gravidade leve ou moderada e não se acredita que esteja relacionada ao tratamento, disse Worm. Os eventos adversos mais comuns foram nasofaringite, agravamento do eczema e cefaleia.

___________________________

O estudo original foi publicado na European Academy of Dermatology and Venereology

* “A phase IIb randomized, double-blind, placebo-controlled study to evaluate the efficacy, safety, tolerability, and pharmacokinetics of gusacitinib (ASN002) in subjects with moderate-to-severe chronic hand eczema” – 2020

Autores do estudo: Sofen H, et al – Estudo

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.