Medicamento para Diabetes pode Prevenir ou Retardar a Doença Renal!

Um medicamento usado para ajudar a controlar o açúcar do sangue em pessoas com diabetes mostrou ajudar a prevenir ou retardar a doença renal, que causa milhões de mortes todos os anos e exige que centenas de milhares de pessoas usem a diálise para se manterem vivas.

Os estudos sobre os efeitos para a doença renal

O estudo testou a droga Invokana da Janssen Pharmaceuticals. Os resultados foram discutidos no domingo em uma reunião médica na Austrália e publicados pelo New England Journal of Medicine.

Cerca de 420 milhões de pessoas em todo o mundo têm diabetes, e a maioria dos casos é do tipo 2, o tipo ligado à obesidade. Isso ocorre quando o corpo não consegue produzir insulina suficiente, transformando comida em energia.

Isso pode danificar os rins ao longo do tempo, causando doença e, finalmente, falha. No Brasil, ele é responsável por quase 300 mil pessoas que precisam de diálise e por milhares de transplantes de rins a cada ano. Alguns medicamentos para pressão sanguínea reduzem esse risco, mas são apenas parcialmente eficazes. O novo estudo testou Invokana, uma pílula diária vendida agora para ajudar a controlar o açúcar no sangue, para ver se ele também poderia ajudar a prevenir doenças renais quando adicionado aos tratamentos padrão.

Para o estudo, cerca de 13.000 pessoas com diabetes tipo 2 e doença renal crônica de todo o mundo deveriam receber Invokana ou pílulas falsas. Monitores independentes interromperam o estudo mais cedo, depois que 4.400 pessoas foram tratadas por cerca de 2,5 anos em média, quando ficou claro que a droga estava ajudando.

As pessoas que tomaram o medicamento apresentavam um risco 30% menor de um desses problemas – insuficiência renal, necessidade de diálise, necessidade de transplante de rim, morte por causas relacionadas aos rins ou ao coração ou outros sinais de insuficiência renal.

Para cada 1.000 pessoas que tomam a droga por 2,5 anos, haveria 47 casos a menos de um desses problemas, estimam os pesquisadores.

As taxas de efeitos colaterais graves foram semelhantes nos grupos de drogas e placebo, incluindo amputações da perna, pé ou dedo do pé, uma preocupação levantada por um estudo anterior da Invokana. Um efeito colateral, quando o corpo não produz insulina suficiente, era mais freqüente entre os que estavam em Invokana, mas era raro no geral.

Os-Estudos-Médicos

A Janssen, que faz parte da Johnson & Johnson, patrocinou o estudo e muitos autores trabalham ou consultam a empresa. A importância deste grande e bem feito estudo “não pode ser exagerada”, os drs. Julie Ingelfinger e Clifford Rosen, editores da revista médica, escreveram em um artigo.

“Nos últimos anos, vários estudos descobriram que Invokana e alguns medicamentos similares podem reduzir os riscos cardíacos. Os novos resultados, mostrando que Invokana também pode parar ou prevenir a insuficiência renal, expandem os benefícios potenciais da droga.”

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *