Sibelium


Sibelium – Bula do remédio

Sibelium com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Sibelium têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Sibelium devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

Janssen

Apresentação de Sibelium

emb. c/ 30 compr. de 10 mg

Sibelium – Indicações

Profilaxia da enxaqueca clássica (com aura) ou comum (sem aura). Tratamento sintomático dos distúrbios do equilíbrio causados por distúrbios funcionais do sistema vestibular.

Contra-indicações de Sibelium

Depressões e antecedentes de sintomas extrapiramidais ou parkinsonismo.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Sibelium

As reações mais freqüentes são sonolência e(ou) fadiga (20%), geralmente transitórias, e ganho de peso (e(ou) aumento do apetite) (11%). As seguintes reações adversas podem ser observadas durante o tratamento a longo prazo: depressão, com risco mais importante em mulheres com antecedentes depressivos; sintomas extrapiramidais (bradicinesia, rigidez, acatisia, discinesia orofacial, tremor), com risco mais importante no idoso. Outras reações adversas menos freqüentes são: gastrintestinais: pirose, náuseas, dor abdominal; SNC: insônia, ansiedade; outras: galactorréia, boca seca, dores musculares e rash cutâneo.

Sibelium – Posologia

Profilaxia da enxaqueca: Tratamento inicial: Iniciar o tratamento com 1 comprimido de 10 mg/dia ao deitar, para pacientes com menos de 65 anos, e com 1/2 comprimido (5 mg) para pacientes com mais de 65 anos de idade. Se, durante o tratamento, sintomas depressivos, extrapiramidais ou outras reações adversas ocorrerem, o tratamento deve ser interrompido. Se após 2 meses de tratamento não se observar melhora significativa, o tratamento também deverá ser interrompido. Tratamento de manutenção: Se o paciente responder satisfatoriamente e um tratamento de manutenção for necessário, a dose deve ser reduzida da seguinte forma: o paciente tomará a mesma dose diária durante 5 dias por semana e fará um intervalo durante 2 dias seguidos, sem tomar o medicamento. Mesmo que o tratamento profilático de manutenção tenha sido eficaz e bem tolerado, deve ser interrompido após 6 meses e reiniciado somente se houver recaída. Tratamento da vertigem: A dose será a mesma do tratamento da enxaqueca, mas a dose do tratamento inicial deve ser reduzida assim que os sintomas forem controlados, o que, em geral, ocorre em menos de 2 meses. Se, no entanto, nenhuma melhora significativa for observada após 1 mês de tratamento da vertigem crônica, ou 2 meses de tratamento da vertigem paroxística, a terapêutica deve ser interrompida.

Sibelium – Informações

Foi demonstrado, em estudos clínicos controlados, que Sibelium deprime a irritabilidade do aparelho vestibular e reduz os sintomas decorrentes dos distúrbios vasculares cerebrais e periféricos. Essas propriedades estão ligadas à ação da flunarizina, bloqueando a entrada de íons cálcio para o interior das células sensoriais do ouvido interno, das células musculares lisas das arteríolas e dos eritrócitos, sem interferir com os canais lentos de cálcio do coração.
Sibelium tem uma longa duração de ação, podendo ser administrado somente uma vez ao dia.

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.