Benefícios de frutas e vegetais na saúde urológica de homens

Homens interessados ​​em preservar sua saúde urológica podem se beneficiar comendo mais vegetais e frutas, relataram pesquisadores.

Um trio de estudos apresentados no encontro virtual da American Urological Society (AUA) sugeriu que as dietas à base de plantas estavam associadas a uma diminuição do risco de disfunção erétil (DE), menores taxas de PSA e, possivelmente, uma menor taxa de câncer de próstata total e fatal entre homens mais jovens.

“Podemos resumir esta sessão de forma sucinta”, disse a moderadora da entrevista coletiva da AUA, Stacy Loeb, MD, da NYU Langone Health na cidade de Nova York, que também apresentou um dos estudos. “Coma mais plantas para sua próstata e suas ereções”, ela aconselhou.

Proteção baseada em plantas

Investigadores da University of Miami (UMiami) Miller School of Medicine usaram o National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES) para avaliar a associação entre uma dieta baseada em vegetais e os níveis de PSA. Usando dados dietéticos do Questionário de Frequência Alimentar, eles calcularam um índice de dieta baseada em vegetais (PDI) e um índice de dieta baseada em vegetais saudáveis ​​(hPDI).

Ali Mouzannar, MD, relatou que em uma coorte de 1.399 homens, aqueles com um maior consumo de dieta baseada em vegetais saudáveis ​​(altos escores de hPDI) tiveram uma probabilidade reduzida de ter um PSA elevado.

“Parece que as dietas à base de plantas têm efeitos protetores contra o câncer de próstata”, disse Mouzannar durante a sessão de imprensa. “Ainda precisamos de mais informações e mais ensaios clínicos para estabelecer o efeito causal, mas tem havido várias associações entre menor risco de câncer de próstata e menor risco de PSA elevado com uma dieta à base de plantas.”

Ele acrescentou que “também funciona ao contrário – demonstrou-se que a carne está associada a uma alta taxa de câncer de próstata agressivo e alto risco de recorrência”.

Em um segundo estudo feito na UMiami, Ruben Blachman-Braun, MD, Ranjith Ramasany, MD, e colegas usaram o banco de dados NHANES para avaliar 2.549 homens, 57,4% dos quais tinham algum grau de DE. Ele relatou que os fatores de risco, como aumento da idade, IMC, hipertensão, diabetes e histórico de derrame, estavam todos fortemente associados ao risco de disfunção erétil.

“No entanto, o aumento do consumo baseado em plantas foi associado a uma diminuição do risco de disfunção erétil”, Blachman-Braun apontou.

Loeb e colegas conduziram um estudo prospectivo envolvendo 27.243 homens, que foram acompanhados por até 28 anos, no estudo Health Follow-up.

Eles descobriram que em homens com idades ≤65 no diagnóstico, um maior consumo geral de dieta baseada em vegetais foi associado a um menor risco de câncer de próstata avançado. Entre os homens mais jovens, o maior consumo de uma dieta saudável à base de vegetais foi associado a menores riscos de câncer de próstata total e doenças fatais.

“Isso é realmente encorajador, dados os muitos benefícios ambientais e de saúde das dietas à base de plantas”, disse Loeb. “E acreditamos que eles devem ser recomendados para homens que estão preocupados com os riscos do câncer de próstata.”

‘Um ganha-ganha’

Sobre a questão do impacto ambiental de seguir dietas baseadas em vegetais, Mouzannar observou que o maior consumo de carne está associado a emissões de gases de efeito estufa, questões de água e diminuição da biodiversidade. “Há um efeito significativo em seguir dietas à base de plantas”, disse ele. “Seja em indivíduos, promovendo um estilo de vida saudável e diminuindo o risco de múltiplos cânceres – além do câncer de próstata, especificamente – ou os efeitos ambientais”.

“Eu vejo isso como uma vitória para ambas as partes”, disse Loeb. “Não há realmente uma desvantagem aqui. Você vai diminuir o risco de câncer de próstata agressivo e PSA elevado e aumentar suas chances de preservar a função erétil, e isso é simplesmente melhor para o planeta como um todo.”

Ramasany sugeriu que futuros estudos observacionais “deveriam pelo menos focar na mudança dos homens para uma dieta baseada em vegetais, e ver o que acontece com o PSA, a recorrência do câncer de próstata e os níveis de testosterona”.

Ele reconheceu que “os estudos sobre dieta são sempre difíceis de fazer”, mas “essa seria uma intervenção fácil de tentar”.

______________________________

O estudo original foi publicado no American Urological Association

“Plant-Based Diets are Associated with Decreased Risk of Erectile Dysfunction” – 2021

Autores do estudo: Kresch E, et al – Estudo