O cálcio é fundamental para a perda de memória relacionada à idade!

Pesquisas na Universidade de Leicester estão oferecendo novas pistas sobre como e por que funções cognitivas, como memória e aprendizagem, se tornam prejudicadas com a idade. Um artigo publicado recentemente em uma revista especializada em neurociência mostra que um fator crucial para a perda de memória são os níveis de cálcio em células específicas do cérebro.

À medida que envelhecemos, nossa memória começa a falhar e fica mais difícil aprender coisas novas. Não seria razoável supor que isso é causado por células cerebrais morrendo gradualmente, mas isso não acontece. Então, o que causa o comprometimento cognitivo relacionado à idade?

A resposta para a perda de memória

A resposta está nas sinapses, as conexões eletroquímicas entre os neurônios que usam moléculas de neurotransmissores para criar a rede de funções dentro do sistema nervoso central. O professor Nick Hartell, do Departamento de Neurociência, Psicologia e Comportamento da Universidade de Leicester, analisou se os níveis de cálcio no hipocampo, parte do cérebro necessário para o aprendizado e a memória, poderiam desempenhar um papel.

A maioria das pesquisas nessa área se concentrou nas células pós-sinápticas – aquelas que recebem neurotransmissores – simplesmente porque medir os níveis de cálcio nas células pré-sinápticas é muito difícil. Nick e seus colegas aceitaram o desafio, desenvolvendo uma linhagem especial de camundongos que expressa uma proteína fluorescente sensível ao cálcio dentro das partes pré-sinápticas de seu hipocampo.

A pesquisa utilizou testes de labirintos e reconhecimento de objetos para estudar as funções cognitivas de camundongos com idades de 6, 12, 18 e 24 meses, e encontrou uma correlação clara entre a capacidade cognitiva e os níveis pré-sinápticos de cálcio . Em camundongos mais velhos, que apresentam um desempenho pior nos testes, os processos homeostáticos que devem manter o cálcio intracelular dentro dos limites começam a falhar, criando uma acumulação de cálcio nas células pré-sinápticas dentro do hipocampo.

O cálcio para a perda de memória relacionada à idade

O aumento experimental do nível de cálcio pré-sináptico intracelular no cérebro de ratos jovens alterou as propriedades sinápticas, de modo que elas se comportaram como as dos camundongos mais velhos. O mais fascinante de todos os resultados é que o inverso também é verdadeiro: a redução do cálcio intracelular em cérebros de ratos antigos rejuvenesce suas sinapses – o que obviamente tem enorme significado potencial para problemas de saúde relacionados à idade em humanos.

Os dados do estudo estão disponíveis no site oficial da Universidade de Leicester.

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.