Hidrocirurgia pode ser melhor alternativa para pacientes com queimaduras

As queimaduras são lesões comuns em todo o mundo e podem causar doenças, invalidez vitalícia e até morte. As queimaduras profundas geralmente requerem cirurgia porque a pele está muito danificada para cicatrizar sozinha.

A pele queimada e danificada deve, portanto, ser cortada (desbridamento) e substituída por pele saudável, que normalmente é uma camada muito fina de pele saudável (enxerto) retirada de outra parte do corpo. O desbridamento normalmente é feito com bisturi cirúrgico específico.

Recentemente, foi desenvolvido um sistema de jato de água de alta pressão, conhecido como hidrocirurgia. Esta ferramenta remove apenas a pele queimada, deixando para trás a pele saudável e não queimada. A hidrocirurgia pode ser mais precisa do que uma faca em termos de remoção de pele queimada, o que pode levar a uma melhor cicatrização.

Todas as feridas abertas, incluindo queimaduras, estão sob risco de infecção, portanto, o desbridamento adequado é importante para reduzir o risco de infecção. Se a ferida for fechada rapidamente, ela cicatrizará melhor, com menos cicatrizes e menos risco de infecção.

Objetivo da revisão dos estudos acerca do tema

Na Revisão Cochrane, os pesquisadores tinham como objetivo saber se queimaduras tratadas com hidrocirurgia cicatrizam mais rapidamente e com menos infecções do que queimaduras tratadas com faca.

A equipe também queria entender se havia alguma diferença na qualidade de vida geral, quão bem a ferida cicatrizou em termos de cicatrizes e a quantidade de recursos médicos usados ​​(usando medidas como o número de trocas de curativos e consultas na clínica de queimados, tempo de internação e se mais cirurgia era necessária).

Métodos utilizados

Os autores realizaram uma pesquisa no bancos de dados médicos para ensaios clínicos randomizados que compararam o tratamento de queimaduras usando hidrocirurgia com desbridamento convencional.

Os ensaios clínicos randomizados são estudos médicos em que o tratamento que as pessoas recebem é escolhido aleatoriamente. Este tipo de estudo fornece a evidência mais confiável sobre se as diferentes abordagens para os cuidados de saúde fazem a diferença.

Os participantes dos estudos podem ter qualquer idade. Os estudos poderiam ter ocorrido em qualquer lugar e ser relatados em qualquer idioma.

Quais são os principais resultados da revisão?

Encontramos apenas um estudo australiano que incluiu 61 crianças com pequenas queimaduras. As crianças foram alocadas aleatoriamente para tratamento com hidrocirurgia ou desbridamento convencional.

A hidrocirurgia fez pouca ou nenhuma diferença no tempo que as queimaduras levaram para cicatrizar completamente, infecção após a operação ou cicatrizes em comparação com o desbridamento convencional.

Houve pouca ou nenhuma diferença no tempo que o desbridamento demorou com a hidrocirurgia em comparação com a cirurgia convencional. O estudo não forneceu informações sobre qualidade de vida ou uso de recursos.

Certeza da evidência

A certeza (confiança) da equipe nas evidências foi muito limitada porque foi encontrado apenas um estudo. Incluía apenas crianças, portanto os resultados podem não se aplicar a adultos ou pessoas com queimaduras mais graves.

Foi um estudo randomizado, mas não relatou os resultados que esperávamos, portanto não há certeza de quão confiáveis ​​são seus resultados.

Conclusão dos autores

Não é possível saber se a hidrocirurgia é melhor do que a cirurgia convencional para o tratamento precoce de queimaduras de meia profundidade. Mais estudos são necessários para investigar esta questão.

A revisão publicada contém um ensaio clínico randomizado de hidrocirurgia versus desbridamento convencional em uma população pediátrica com baixa porcentagem de lesões por queimadura na superfície total do corpo.

Com base nos dados de ensaio disponíveis, pode haver pouca ou nenhuma diferença entre a hidrocirurgia e o desbridamento convencional em termos de tempo para a cura completa, infecção pós-operatória, tempo operatório e resultados da cicatriz em seis meses.

Esses resultados são baseados em evidências de certeza muito baixa. São necessárias mais pesquisas que avaliem esses resultados, bem como a qualidade de vida relacionada à saúde, o uso de recursos e outros resultados de eventos adversos.

________________________

O estudo original foi publicado na Cochrane Library

* “Hydrosurgical debridement versus conventional surgical debridement for acute partial‐thickness burns” – 2020

Autores do estudo: Justin CR Wormald, Ryckie G Wade, Jonathan A Dunne, Declan P Collins, Abhilash Jain – 10.1002/14651858.CD012826.pub2

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.