Novo Dispositivo Médico vai tratar déficit de atenção e hiperatividade!

Na última sexta-feira a FDA aprovou o primeiro dispositivo não-medicamentoso para tratar o distúrbio de déficit de atenção e hiperatividade em crianças.

O Novo dispositivo para déficit de atenção

O dispositivo é voltado para crianças de 7 a 12 anos, o app de prescrição – denominado sistema de estimulação de nervo trigêmeo externo (eTNS) da Monarch – é descrito em um press release da agência como “inovador, seguro e eficaz” no tratamento de crianças.

Com o tamanho de um telefone celular, o dispositivo envia um pulso elétrico de baixo nível para as partes do cérebro que se acredita estarem envolvidas na “manutenção seletiva da atenção”. Através de um pequeno retalho que adere à testa, logo acima das sobrancelhas, o dispositivo emite um sinal que produz uma “sensação de formigamento na pele”.

“Enquanto o mecanismo exato do eTNS ainda não é conhecido”, o FDA reconhece, “estudos de neuroimagem mostraram que o eTNS aumenta a atividade nas regiões do cérebro que são conhecidas por serem importantes na regulação da atenção, emoção e comportamento.”

A agência aprovou o dispositivo com base em um estudo piloto único que aparece este mês no Journal of the American Academy of Child & Adolescent Psychiatry , com resultados que também estão longe de ser conclusivos. Envolvendo 62 crianças de 8 a 12 anos que receberam TNS ativo ou placebo a noite durante o sono por quatro semanas, o estudo determinou que “apenas um pouco mais da metade dos que receberam a terapia” experimentaram “melhora clinicamente significativa”.

Liderados por James J. McGough na UCLA, os pesquisadores descobriram que “aumentos significantes de peso e pulso foram observados com TNS ativo [placebo] ao longo de 4 semanas, com notáveis ​​aumentos de fadiga, dor de cabeça e aumento de apetite com SNT ativo.

Dispositivo-para-tratamento-de-transtorno-de-déficit-de-atenção
Imagem gentilmente cedida ao 4Medic por Monarch Tec.

“Levantando preocupações sobre o uso a longo prazo, eficácia e efeitos adversos, bem como o número de tratamentos de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) não medicamentosos, que são tendenciosos em relação a resultados falso-positivos, o estudo observou que as mudanças no grupo ativo foram prontamente explicados e requer investigação em andamento”, disse o Dr McGough.

As crianças têm 30% a 60% mais chances de serem diagnosticadas corretamente com TDAH. Aproximadamente 1,1 milhão de crianças receberam um diagnóstico inadequado de TDAH e mais de 800.000 em todo o mundo, receberam medicação estimulante devido apenas à relativa “maturidade”.

4Medic

4Medic

4Medic é uma empresa especializada em gestão de clinicas e consultórios médico. Que fornece diariamente notícias sobre a área de saúde em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *