Somazina


Somazina – Bula do remédio

Somazina com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Somazina têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Somazina devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

Solvay

Apresentação de Somazina

Comprimidos revestidos 500 mg – caixa com 15 comprimidos revestidos.

Somazina – Indicações

Somazina é indicado no tratamento de pacientes com lesões cerebrais graves de etiologia vascular ou traumática, com ou sem perda de consciência. Também está indicado no tratamento das seqüelas de lesões vasculares cerebrais ou de traumatismo craniano e nas manifestações neurológicas da insuficiência vascular cerebral, incluindo perturbações psíquicas e diminuição do rendimento intelectual. Na demência senil para tratamento dos danos degenerativos e doença vascular cerebral crônica.

Contra-indicações de Somazina

Não deve ser administrado a pacientes com hipersensibilidade à citicolina ou aos constituintes da fórmula do produto. Contra-indicado a pacientes com hipertonia do parassimpático.

Advertências

Nos casos de hemorragia intracraniana, recomenda-se uma dose de 500 mg 1 vez por dia.
A citicolina não tem ação hipotensora duradoura, mas caso necessário, o efeito hipotensor
pode ser tratado com corticosteróides ou simpaticomiméticos.

Uso na gravidez de Somazina

Não foram realizados estudos controlados em mulheres e animais durante a gravidez e a
amamentação. Nestes casos, o medicamento só deve ser utilizado se os possíveis benefícios
justificarem os riscos potenciais para o feto. Maiores cuidados são necessários durante a
amamentação porque não há dados sobre a passagem da citicolina ao leite materno e seus
possíveis efeitos sobre o bebê.

Interações medicamentosas de Somazina

Somazina não deve ser administrada com medicamentos contendo meclofenoxato
(ou centrofenoxina).
A citicolina potencializa os efeitos da L-dopa.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Somazina

Somazina é um medicamento em geral bem tolerado. Em casos isolados, Somazina Oral pode provocar transtornos digestivos leves.
INJETÁVEL:
Somazina é um medicamento, em geral, bem tolerado. Ocasionalmente, Somazina
injetável pode exercer uma ação estimulante do sistema parassimpático, com um discreto e
passageiro efeito hipotensor.

Somazina – Posologia

Somazina – Comprimidos revestidos 500 mg
Recomenda-se a administração de 500 a 1000 mg ao dia, segundo critério médico.
Solução injetável: 1 ampola de 500 mg uma vez ao dia ou de 12 em 12 horas, dependendo da
gravidade do quadro clínico. Somazina pode ser administrada por via intramuscular ou
intravenosa, lentamente (3 a 5 minutos) ou ainda por perfusão l.V. gota a gota (40 a 60
gotas/minuto). Somazina injetável é compatível com todas as soluções isotônicas de
perfusão e pode ser misturada, inclusive, com solução glicosada hipertônica.

Superdosagem

Não se prevê, nos casos de superdosagem, o aparecimento de sinais de intoxicação devido à
baixa toxicidade do medicamento. Nos casos de ingestão acidental, se necessário, instituir
terapia sintomática.

Somazina – Informações

Somazina tem como princípio ativo a citicolina (CDP-colina), um produto que estimula a biossíntese dos fosfolipídios estruturais da membrana neuronal. A citicolina, administrada por via exógena como Somazina, tem efeitos fisiológicos benéficos na função celular, que foram estudados e caracterizados extensivamente em numerosos sistemas-modelo. Como produto de uma fase da síntese da fosfatidilcolina a partir da colina, a CDP-colina e os seus produtos de hidrólise (citidina e colina) desempenham papéis importantes na produção dos fosfolipídios envolvidos na formação e reparação das membranas. Contribuem também para funções críticas como a formação dos ácidos nucleicos, das proteínas e da acetilcolina. A citicolina administrada como Somazina evita, reduz ou reverte os efeitos da isquemia e/ou hipoxia na maior parte dos modelos animais e celulares estudados e atua nas formas de traumatismo craniano, diminui e limita a lesão da membrana das células nervosas, restabelece a sensibilidade e a função das enzimas reguladoras intracelulares e acelera a reabsorção do edema cerebral. Assim, as consideráveis evidências acumuladas apóiam a utilização da citicolina para aumentar a manutenção e a reparação das membranas e a função neuronal em situações como a isquemia e lesões traumáticas. Outro importante uso para Somazina está no tratamento de danos degenerativos da senilidade e doença vascular crônica. Em pacientes com isquemia cerebral crônica, a citicolina aumenta substancialmente a escala evolutiva cognitiva, enquanto em pacientes com demência senil, diminui a evolução da doença. Farmacocinética: Após a administração oral, a citicolina é hidrolisada no intestino, absorvida rapidamente como colina e citidina, ressintetizada no fígado e outros tecidos, e subseqüentemente mobilizada nas vias da síntese da CDP-colina. Segundos após o término da infusão intravenosa a citicolina não é detectável na circulação plasmática. Seus metabólitos (citidina e colina) atravessam a barreira encefálica, difundem-se no cérebro e, subseqüentemente, nos neurônios. Uma vez nos neurônios, a colina e a citidina interagem e promovem a síntese da fosfatidilcolina através da: 1. Fosforilação da colina para a forma fosfocolina; 2. Conversão da citidina para citidiltrifosfato; 3. Combinação de fosfocolina e citidiltrifosfato para formar a CDP-colina endógena; 4. Combinação desta CDP-colina com diacilglicerol para formar fosfatidilcolina. A taxa na qual a colina é convertida à fosfocolina depende dos níveis de colina livre, e a taxa na qual a citidina é convertida ao citidiltrifosfato depende dos níveis de citidina. Portanto, o aumento da citidina e da colina, que ocorrem rapidamente após a administração de Somazina, aumenta a absorção da fosfocolina e a síntese de citidiltrifosfato, resultando em maiores níveis de fosfocolina nas membranas. A colina, no cérebro, aumenta igualmente a produção de acetilcolina. A citicolina é bem tolerada e apresenta alta biodisponibilidade, sendo menos de 1% excretado nas fezes. A eliminação segue as vias urinária, fecal ou através do CO2 expirado. A principal rota de excreção é a respiratória.

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.