Losatal


Losatal – Bula do remédio

Losatal com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Losatal têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Losatal devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

Hebron

Referência

Losartan

Apresentação de Losatal

cx. c/ 1 ou 2 bl. c/ 14 compr. de 50 mg.

Contra-indicações de Losatal

Hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Losatal

Reações mais freqüentes: cefaléia. Reações ocasionais: tontura, infecção das vias aéreas superiores, dor nas costas, diarréia, fadiga, congestão nasal.
Reações raras: tosse seca, insônia, dor nas pernas, dor ou cãimbra muscular, distúrbio sinusal.
Sintomas da overdose: estimulação vagal (bradicardia), hipotensão arterial, taquicardia.
Losatal tem-se mostrado em geral bem tolerado; os efeitos colaterais têm sido em geral de natureza leve e transitória e não têm requerido a descontinuação da terapia. A incidência global de efeitos colaterais relatados com Losatal foi comparável à do placebo. Em estudos clínicos controlados em hipertensão essencial, tontura foi o único efeito colateral relatado como relacionado à droga, que ocorreu com incidência superior à do placebo em 1% ou mais dos pacientes tratados com Losatal. Ainda, efeitos ortostáticos relacionados à dose foram observados em menos de 1% dos pacientes. Raramente foi relatada erupção cutânea, embora a incidência em estudos clínicos controlados tenha sido inferior à do placebo. Foram relatados os seguintes efeitos colaterais após o início da comercialização do produto: hipersensitividade; foi raramente relatado angioedema (envolvendo edema da face, dos lábios e/ou da língua) em pacientes tratados com Losatal.
Achados laboratoriais: em estudos clínicos controlados, alterações clinicamente importantes em parâmetros laboratoriais padrões foram raramente associados com a administração de Losatal. Hipercalemia (potássio sérico > 5,5mEq/L) ocorreu em 1,5% dos pacientes, porém, nestes estudos não foi necessário descontinuar o tratamento com Losatal devido à hipercalemia. Raramente ocorreram elevações nos valores de ALT que, em geral, voltaram aos valores iniciais com a descontinuação da terapia.

Losatal – Posologia

Reações mais freqüentes: cefaléia. Reações ocasionais: tontura, infecção das vias aéreas superiores, dor nas costas, diarréia, fadiga, congestão nasal.
Reações raras: tosse seca, insônia, dor nas pernas, dor ou cãimbra muscular, distúrbio sinusal.
Sintomas da overdose: estimulação vagal (bradicardia), hipotensão arterial, taquicardia.
Losatal tem-se mostrado em geral bem tolerado; os efeitos colaterais têm sido em geral de natureza leve e transitória e não têm requerido a descontinuação da terapia. A incidência global de efeitos colaterais relatados com Losatal foi comparável à do placebo. Em estudos clínicos controlados em hipertensão essencial, tontura foi o único efeito colateral relatado como relacionado à droga, que ocorreu com incidência superior à do placebo em 1% ou mais dos pacientes tratados com Losatal. Ainda, efeitos ortostáticos relacionados à dose foram observados em menos de 1% dos pacientes. Raramente foi relatada erupção cutânea, embora a incidência em estudos clínicos controlados tenha sido inferior à do placebo. Foram relatados os seguintes efeitos colaterais após o início da comercialização do produto: hipersensitividade; foi raramente relatado angioedema (envolvendo edema da face, dos lábios e/ou da língua) em pacientes tratados com Losatal.
Achados laboratoriais: em estudos clínicos controlados, alterações clinicamente importantes em parâmetros laboratoriais padrões foram raramente associados com a administração de Losatal. Hipercalemia (potássio sérico > 5,5mEq/L) ocorreu em 1,5% dos pacientes, porém, nestes estudos não foi necessário descontinuar o tratamento com Losatal devido à hipercalemia. Raramente ocorreram elevações nos valores de ALT que, em geral, voltaram aos valores iniciais com a descontinuação da terapia.

4Medic

4Medic

As informações publicadas no site são elaboradas por redatores terceirizados não profissionais da saúde. Este site se compromete a publicar informações de fontes segura. Todos os artigos são baseados em artigos científicos, devidamente embasados.